sábado, março 31, 2012

Doceira dos bombons envenenados é presa dormindo dentro de carro em SC


A suspeita de ter entregue os brigadeiros com veneno a um taxista, no último dia 12, perto de um shopping da capital, Margarete Marcondes, de 45 anos, foi presa durante a madrugada deste sábado (31) em Barra Velha, Santa Catarina, durante uma operação conjunta entre as policias civis de do Paraná e do estado vizinho. A reportagem da Banda B está em Joinville, acompanhando o comboio da Delegacida de Homicídios de Curitiba (DH) e trará todas as informações atualizadas sobre a prisão.

O delegado Rubens Recalcatti, da DH, deu durante o início da manhã, ainda em Curitiba, os primeiros detalhes sobre a prisão. “Ela estava dormindo durante a madrugada num carro em Barra Velha. Estou indo para lá e durante a tarde pretendemos dar uma coletiva”, disse o delegado.

Margarete estava desaparecida e o marido dela, Nercival Cenedezi, 49 anos, foi encontrado em casa no dia 22 com sinais de espancamento, completamente nu em cima da cama. A polícia de Joinville chegou até ele depois que um amigo do casal recebeu uma mensagem no celular com o seguinte texto: “Nercival está morto em casa aguardando para ser enterrado. Mulher presenciou tudo, está dopada, drogada e pronta para ser atropelada. Docinho só fachada. Laranja se ferrou”, diz o texto.

Tanto Margarete quanto o carro dela, um Renault Symbol com placas de Curitiba, estavam desaparecidas. Ela é conhecida da família da adolescente que recebeu os bombons, Talita Teminski, de 14 anos, e seria a responsável pela preparação dos doces para a festa de 15 anos da jovem.

O caso dos bombons

Os três amigos de Talita estavam na casa dela no dia 12, quando a caixa com os doces chegou pelas mãos de um taxista com um bilhete sugerindo que a adolescente provasse os brigadeiros para encomendá-los em sua festa. Os doces estavam contaminados com um inseticida.

Os quatro jovens foram hospitalizados, mas já estão em casa, fora de perigo. Talita, que comeu três bombons, chegou a sofrer duas paradas cardíacas e ficou na UTI do Hospital de Clínicas por 10 dias, ao lado da amiga. Hoje, ela está recuperada. “Quero seguir com a minha vida e esquecer tudo isso”, disse em entrevista à Banda B assim que teve alta, no dia 20. A jovem diz que não lembra de nada e não sabe quem mandou os bombons.

"Fonte" Banda B

sexta-feira, março 30, 2012

DIFERENÇAS ENTRE O "i" DOS AMERICANOS E O "i" DOS BRASILEIROS :

Vida de americano: iPhone, iPod, iPad, iMac, i30, iBM, iNTEL


Vida de Brasileiro: iPTU, iPVA, iCMS, iSS, iNSS , iRF; i PI, i OF, iMiFud...


Thomas, o gatão

quinta-feira, março 29, 2012

Prefeitura inaugura Hospital do Idoso e define construção de mais 8 unidades de saúde

O prefeito Luciano Ducci e o governador Beto Richa inauguraram na manhã desta quinta-feira (29) o novo Hospital do Idoso Zilda Arns - especializado em geriatria, gerontologia e clínica médica.

O novo equipamento, cujos investimentos somam R$ 39 milhões, nasce já sendo uma das referências nacionais na política de atenção ao idoso, segundo o Ministério da Saúde. Na cerimônia de inauguração, foi anunciada também a construção de mais oito unidades de saúde em Curitiba, com investimentos de R$ 10 milhões.

“Este hospital nasceu para atender melhor os nossos idosos, que estão tendo uma expectativa de vida cada vez maior e vão precisar de uma estrutura de apoio da rede municipal de saúde, no mesmo nível e qualidade do programa Mãe Curitibana”, afirmou o prefeito Luciano Ducci para 3 mil pessoas que participavam do evento.

O hospital fará 50 mil atendimentos e 10 mil internamentos por ano, além de oferecer atendimento domiciliar, exames especializados e cursos de capacitação em geriatria.

O governador Beto Richa disse que o Hospital Zilda Arns vai melhorar o atendimento da rede de saúde de Curitiba e do Paraná. “A Prefeitura de Curitiba se antecipa a expectativa de envelhecimento da população, tendo apoio do governo do Estado para ajudar nossos idosos”, disse o governador.

“Homenagear o Hospital do Idoso com o nome Zilda Arns é uma honra ao nome da minha mãe. Ela foi uma funcionária pública que sabia da importância de existir equipamentos públicos bem equipados que pudessem atender a demanda da sociedade. O Hospital do Idoso mostra que está bem preparado para receber e proteger aqueles que mais precisam de apoio do governo. São pessoas que vão passar por uma transformação positiva após serem atendidas pelo hospital”, disse Nelson Arns.

Na cerimônia de inauguração do Hospital, o secretário estadual da Saúde, Michele Caputo Neto, anunciou o repasse anual de R$ 1,7 milhão para custeio do Hospital Zilda Arns, por meio do Programa de Apoio e Qualificação de Hospitais Públicos e Filantrópicos do SUS Paraná – HOSPSUS.

Leia mais: População ganha presente no dia do aniversário de Curitiba

Observatório do Idoso – O hospital conta com 141 leitos 20 leitos de UTI, um centro cirúrgico com duas salas, enfermarias, área de emergência, unidades de terapia intensiva, de cuidados intermediários e isolamento, consultórios, área para atendimento domiciliar, farmácia, salas de fisioterapia, solário, auditório, biblioteca, salas de aula, lanchonete e capela.

Para o secretário nacional de Atenção à Saúde do Ministério da Saúde, Helvécio Miranda Magalhães Junior, o Hospital do Idoso Zilda Arns nasce sendo referência nacional. “O hospital nasceu de um bom conceito e servirá de referências para a política nacional de atenção ao idoso. Em função da qualidade do sistema, o Ministério de Saúde vai criar um Curitiba um Observatório de Atenção ao Idoso, de onde sairão políticas nacionais para a saúde dos idosos”, disse Magalhães Junior.

Estrutura – O novo Hospital tem 9.520 metros quadrados foi construído na região que abrange cinco bairros - Pinheirinho, Campo de Santana, Capão Raso, Caximba e Tatuquara - e 168 mil moradores.

O hospital fica em um terreno de 25 mil metros quadrados, entre as ruas Lothario Boutin, André Ferreira Barbosa e a Linha Verde – próximo ao terminal de passageiros do Pinheirinho.

O hospital é totalmente equipado e conta com central de imagem (tomografia computadorizada, radiologia, ecografia, colonoscopia, endoscopia). Os exames estarão disponíveis em uma central de laudos e integra o hospital a seis centros municipais de urgências médicas: Fazendinha, Boqueirão, Boa Vista, Sítio Cercado, CIC e Cajuru.

Unidades de Saúde - Na cerimônia de inauguração, o prefeito Luciano Ducci e o governador Beto Richa anunciaram a construção de mais oito unidades de Saúde em Curitiba. Serão investidos R$ 10 milhões de recursos estaduais para início da construção, ainda neste ano, das unidades de saúde Sabará, Campo alegre, Coqueiros, Xaxim, Jardim Aliança, Jardim das Américas, Acrópole e Matriz.

Participaram da inauguração do Hospital do Idoso Zilda Arns o secretário nacional de Atenção à Saúde do Ministério da Saúde, Helvécio Miranda Magalhães Junior, o vice-governador Flávio Arns, a secretária de Estado da Família e Desenvolvimento Social, Fernanda Richa, o secretário estadual da Saúde, Michele Caputo Neto; o arcebispo de Curitiba, Dom Moacir Vitti, a presidente da Fundação de Ação Social, Marry Ducci, o deputado federal Fernando Francischini, o deputado estadual, Mauro Moraes, o presidente da Câmara Municipal de Curitiba, João do Suco, e os vereadores Aladim Luciano, Aldemir Manfron, Beto Moraes, Denílson Pires, Dirceu Moreira, Emerson Prado, Felipe Braga Côrtes, Jorge Yamawaki, Julieta Reis, Odilon Volkmann, Pedro Paulo, Roberto Hinça, Serginho do Posto, Tico Kuzma e Tito Zeglin, além de toda a equipe de secretários municipais e os administradores regionais.


Hospital do Idoso Zilda Arns
Área construída: 9.520 metros quadrados
Terreno: 25 mil metros quadrados

Investimentos: R$ 39.012.372,82
Terreno: R$ 5.437.500,00 (Prefeitura de Curitiba)
Obra: R$ 18.150.541,37 (R$ 11,9 milhões do Ministério da Saúde e R$ 6.250.541,37 da Prefeitura de Curitiba).
Equipamentos: R$ 14.915.563,45 (R$ 7.691.639,86 da Prefeitura de Curitiba - R$ 3.822.083,50 do Governo do Estado – R$ 3.401.840,09 do Ministério da Saúde)
Mobiliário: R$ 508.768,00 (Prefeitura de Curitiba)

Investimentos totais: R$ 39.012.372,82
Prefeitura de Curitiba: R$ 19.888.449,23
Ministério da Saúde: R$ 15.301.840,09
Governo do Estado: R$ 3.822.083,50

Capacidade
50 mil atendimentos/anos
10 mil internamentos/ano

Estrutura
141 leitos
20 leitos em UTI
1 centro cirúrgico
2 salas cirúrgicas
Enfermarias
Área de emergência
Unidades de terapia intensiva
Unidades de cuidados intermediários e isolamento
Consultórios
Área de apoio para as equipes e atendimento domiciliar
Farmácia
Salas de fisioterapia e estar
Solário
Auditório
Biblioteca
Salas de aula
Lanchonete
Capela

Exames
Endoscopia
Colonoscopia
Broncoscopia
Tomografia
Raio X
Ecocografia
Eletrocardiograma

Central de Laudos
Atenderá seis centros municipais de urgências médicas: Fazendinha, Boqueirão, Boa Vista, Sítio Cercado, CIC e Cajuru.

Atenção Domiciliar
São 10 equipes para Serviço de Atenção Domiciliar: Saúde em Casa.

Especialidades
Anestesia
Cardiologia
Clínica Geral – Emergência
Clínica Médica
Cirurgia Geral
Cirurgia Torácica
Cirurgia Vascular
Endocrinologia
Geriatria
Infectologia
Medicina Intensiva
Medicina do Trabalho
Neurologia
Nutrologia
Pneumologia
Psiquiatria
Radiologia

Saiba quem foi Zilda Arns

Médica especializada em pediatria, sanitarista e doutora. Criadora das pastorais da Criança e da Pessoa Idosa, Zilda Arns foi indicada ao prêmio Nobel da Paz em 2006.

Zilda Arns Neumann nasceu em 1934, na cidade de Forquilha (SC). Em 1959, concluiu o curso de Medicina na Universidade Federal do Paraná. Especializou-se em Educação Física e Pediatria Social. Iniciou como médica pediatra no Hospital de Crianças Cezar Pernetta, em Curitiba.

Zilda Arns foi diretora da Associação Filantrópica Saza Lattes, onde organizou postos de saúde materno-infantil e coordenou o treinamento de alunas em magistérios e médicos residentes.

Em 1979, coordenou o Ano Internacional da Criança no Paraná, evento apoiado pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), com a participação no Ministério da Saúde. No ano seguinte, comandou a campanha de vacinação contra a poliomielite no Estado.

Em 1983, fundou e coordenou a Pastoral da Criança, órgão pertencente à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).
Por sua luta em prol da infância, Zilda Arns recebeu diversos prêmios e títulos nacionais e internacionais. Além da indicação ao Nobel, um dos prêmios internacionais de destaque foi o título como “heroína da saúde pública das Américas”, concedido pela Organização Pan-Americana de Saúde (Opas).

"Fonte" www.curitiba.pr.gov.br

Exportação de grãos por Paranaguá cresceu 37% no primeiro trimestre"

O Corredor de Exportação do Porto de Paranaguá exportou de janeiro até agora 3,4 milhões de toneladas de grãos. O volume é 37% superior ao registrado no mesmo período no ano passado. O embarque diário realizado no corredor tem sido, em média, de 65 mil toneladas.

Somente de soja para exportação foram embarcadas pelo terminal paranaense 1,6 milhão de toneladas neste primeiro trimestre. O volume é 117% superior ao registrado em 2011 no mesmo período. O farelo de soja apresentou alta de 43% em relação ao ano passado, totalizando 1,1 milhão de toneladas exportadas.

O secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho, disse que o aumento na movimentação reforça a necessidade de investir em melhorias no porto. Dando cumprimento ao plano de governo, ele determinou que a Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) trabalhe nos projetos de expansão da capacidade estática do porto para melhor atender a safra de grãos. “Nos próximos 60 dias vamos fechar o escopo das melhorias a serem executadas no corredor de exportação em caráter emergencial e para os próximos anos”, afirmou o secretário.

EXPANSÃO – Um dos projetos de expansão visa substituir quatro armazéns de carga geral que existem hoje no cais do Porto de Paranaguá. Juntos, eles somam capacidade estática de 54 mil toneladas. Está prevista a construção, na mesma área, de dois armazéns graneleiros, com capacidade estática de 195 mil toneladas e rendimento operacional de duas mil toneladas por hora.

A Appa trabalha ainda no projeto de modernização e repotenciamento do Corredor de Exportação do Porto de Paranaguá, com o objetivo de elevar os níveis de produtividade, reduzir perdas e principalmente atender das exigências ambientais e de controle de zoonoses.

MUDANÇAS – Desde o inicio do atual governo, várias mudanças foram implementadas nos portos paranaenses para bem atender a safra de grãos. Ações como a ampliação na capacidade estática do sistema e a melhoria no sincronismo das atividades logísticas permitiram que o complexo do Corredor de Exportação melhorasse seu desempenho.

A criação da Secretaria de Infraestrutura e Logística do Estado do Paraná também promoveu a integração das demandas do setor portuário, ferroviário e dos sistemas de acesso.

A Appa também está finalizando o Plano de Desenvolvimento e Zoneamento dos Portos do Paraná, em sintonia com o Plano Nacional de Logística Portuária. Neste plano serão estabelecidos, em conjunto com o Conselho de Autoridade Portuária, os investimentos públicos e privados para aplicação em curto, médio e longo prazos. A intenção é definir o Plano de Ocupação de Áreas para projetar o porto das próximas décadas.

Fonte" AEN

Nova Unidade de Saúde vai atender 18 mil pessoas em Curitiba

O governador Beto Richa e o prefeito de Curitiba, Luciano Ducci, inauguraram nesta quinta-feira (29) as obras da nova da Unidade de Saúde da Família Parolin, bairro que concentra um grande número de famílias de baixa renda da capital. “Essa obra demonstra o compromisso do Estado de fazer o melhor para a saúde da população paranaense”, disse Richa.

A nova unidade substitui um prédio antigo, que tinha 300 metros quadrados. Agora, são 510 metros quadrados para o atendimento de uma comunidade diretamente beneficiada estimada em 18 mil pessoas. O governo estadual participou com projeto com o repasse de R$ 800 mil do Fundo de Desenvolvimento Urbano (FDU). No total, o investimento chegou a R$ 1,1 milhão. “Estamos entregando uma nova realidade aos moradores do Parolin e bairros vizinhos”, disse o prefeito Luciano Ducci.

Além de consultórios médicos e odontológicos, a unidade vai oferecer atendimentos do programa Mãe Curitibana, de atenção à Saúde da Criança, hipertensos, Diabéticos, Planejamento Familiar, Saúde Mental, e do Adolescente, bem como, atividades de promoção à Saúde e estímulo à prática de atividades físicas e hábitos saudáveis. O horário de é de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18 horas.

Mãe de sete filhos, a dona de casa Lindalva Rodrigues, de 38 anos, conta que o antigo posto de Saúde estava precisando de reformas. “Tudo era muito apertado e feio, agora tem cadeira e espaço”, disse. “O papel virou tijolo, depois de vários anos de reivindicações”, destacou o líder comunitário do bairro, Edson do Parolin.

"Fonte" AEN

quarta-feira, março 28, 2012

A Mudinha.

A mudinha entra no mercadinho e pede: (faz mimica com as mãos ela faz 2 e depois ela pega nos seios).
E o rapaz que trabalha no mercadinho já sabe que são dois
litros de leite.
Mas um dia o rapaz ficou doente e o dono do estabelecimento
teve que contratar outro rapaz... mas já foi logo dizendo,
vamos ver se esse rapaz é bom mesmo, vou esperar a mudinha
vir amanhã.
Então, no dia seguinte, a mudinha veio comprar dois litros de
leite e fez a mímica para o rapaz: (com as mãos ela faz 2 e depois ela pega nos seios).
E o rapaz faz uma mímica também: (ele pega nos testículos e
sopra a mão).

O dono do mercadinho vendo aquela cena diz: Você esta doido
rapaz... que imoralidade é essa você não esta vendo que ela está
querendo dois litros de leite?!
E o rapaz diz sim senhor, mas estou perguntando se é de saco
ou em pó.
Thomas, o gatão

Professores municipais terão reajuste total de 18,6%

A prefeitura de Curitiba enviou ontem à Câmara de Vereadores projeto de lei para reajustar o salário dos professores da rede municipal. Fruto de negociações da prefeitura com o Sin­­­dicato dos Servidores do Magis­­­tério Municipal de Curitiba (Sismmac), o projeto concede 8,69% de aumento aos professores, que serão adionados aos 10% a serem pagos a todos os servidores da prefeitura, conforme projeto aprovado ontem em segunda e última votação. Dentro dos 8,69% estará a incorporação no salário dos professores de R$ 250 que eram pagos anteriormente como gratificação pelo Programa de Produ­­tividade e Qualidade (PPQ).

O líder da bancada de apoio ao prefeito na Câmara, vereador Roberto Hinça (PSD), disse que o projeto de reajuste dos professores chegou a tempo de ser aprovado pela Comissão de Legislação e Justiça (CLJ) já na tarde de ontem. Hoje, o projeto deve ser analisado pela Comissão de Serviço Público. A expectativa de Hinça é de que a Câmara coloque o reajuste em votação já na próxima terça-feira. O prefeito precisa sancionar aumentos salariaos até 10 de abril, já que a Lei Eleitoral proíbe reajustes acima da inflação nos seis meses que antecedem as eleições.

Projetos aprovados

Na sessão de ontem, foram aprovados em segundo turno sete projetos envolvendo o reajuste dos servidores municipais. O principal deles foi o aumento linear de 10% para todos os servidores. A prefeitura destacou que esse aumento, de quase 5% acima da inflação, foi o maior da história do município.

Entretanto, o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba (Sismuc) criticou o índice, alegando que a prefeitura não repôs adequadamente as perdas históricas da categoria – que seriam de 19,24%.O sindicato também reclama que a administração municipal não tratou os profissionais de forma isonômica, já que concederá um au­­mento maior aos professores.

Além disso, um outro projeto aprovado ontem incorpora parte da gratificação do PPQ ao salário dos servidores. O Sismuc reinvindicava a incorporação integral do PPQ.
Fonte: Gazeta do Povo 28/03/2012

terça-feira, março 27, 2012

Festival de Curitiba terá 60 peças gratuitas em parques e praças

A 21ª edição do Festival de Curitiba traz espetáculos que serão encenados em praças e parques da capital. Todas as entradas são gratuitas. Os espetáculos serão realizados durante os 13 dias de festival, que começa nesta terça-feira (27) e encerra no dia 08 de abril. No total, serão apresentados 60 espetáculos gratuitos, vinte e cinco a mais do que na edição anterior. As entradas das peças pagas custam até R$ 50.

Peça 'A Pereira da Tia Miséria' , apresentada em 2011 (Foto: Divulgação / Festival de Curitiba)
As apresentações ao ar livre fazem parte do Fringe, que são encenações paralelas à mostra oficial. A peça espanhola Los Pájaros Muertos, dará início as apresentações, no Centro Histórico de Curitiba, às 20h desta terça.

Situado em um universo que representa a vida e obra de Pablo Picasso, a peça recita o desaparecimento constante dos homens que vieram para a vida do pintor, o destino inevitável dos personagens que acompanharam um dos homens mais proeminentes do século XX e compartilharam com ele os anos frutíferos e destrutivos desse século.

O Festival de Curitiba mantém as características que o consagraram, como estréias nacionais e atrações internacionais e continua a promover o encontro de grandes nomes das artes cênicas brasileiras, além de projetar nacionalmente artistas e companhias, concentrando a atenção da mídia e atraindo cada vez mais turistas culturais.
Além do Largo da Ordem, as outras apresentações gratuitas serão realizadas na Praças Rui Barbosa, Osório, Espanha, Santos Andrade e no Memorial de Curitiba.
Fonte: G1 Paraná 27/03/2012

60 anos de casamento‏

- Meu bem, você se lembra da nossa primeira vez, há sessenta anos atrás? Nós fomos para a parte de trás do restaurante, você se apoiou na cerca e...

- Eu lembro muito bem. - responde ela.

- O que você acha de repetirmos agora, em louvor aos velhos tempos?
- Oh, você é um sátiro, mas parece uma boa idéia!

Um policial sentado ao lado ouve a conversa e pensa:
- Essa eu não posso perder. Tenho que ver os coroas fazendo sexo, lá na cerca.

Eles saem e caminham até lá, se apoiando um ao outro, ajudados por bengalas.
Chegam à cerca, a velha senhora ergue a saia, tira a calcinha, o coroa baixa as calças.
Ela se agarra na cerca e começam a fazer sexo. De repente, explodem no sexo mais furioso que o policial já tinha visto na vida.
Repetem dezenas de vezes.
Ela grita, ele agarra os quadris dela, furiosamente.
O sexo mais atlético possível e imaginável.

Finalmente caem exaustos no chão e depois de mais de meia hora deitados se recuperando, os dois se levantam, apanham as roupas espalhadas e se vestem.

O policial, ainda perplexo, toma coragem, se aproxima do casal e pergunta:
- Vocês devem ter tido uma vida fantástica! Como vocês conseguem? Qual é o segredo dessa performance ideal?

O velhinho com os cabelos assanhados e cara de estar em outro mundo responde :
- Sei lá...... Sessenta anos atrás essa cerca não era elétrica...

Thomas, o gatão

segunda-feira, março 26, 2012

Quem falou que um ZERO antes do número não vale nada, estava enganado...

Uma mulher, executiva de uma grande empresa, faz a sua primeira viagem de negócios ao Rio de Janeiro.
À noite, sentiu-se sozinha e com uma sensação de liberdade que nunca havia sentido antes.
Decidiu chamar uma dessas "empresas de acompanhantes", cujos folders de propaganda estão nas mesas dos quartos de todos os hotéis nas grandes cidades.
Localizou, sem dificuldade, um que oferecia serviço masculino, denominado "ferótico". Com o encarte nas mãos molhadas de suor pela expectativa discou o número marcado.
- Alô! atendeu uma voz masculina marcadamente sensual.
- Alô. Eu preciso de uma massagem... Não, espera! Na realidade o que eu quero é S E X O! Uma grande e duradoura sessão de s e x o , mas tem de ser agora!
Estou falando sério! Quero que dure a noite inteira! Estou disposta a fazer de tudo, participar de todas as fantasias que vocês inventarem. Traga tudo o que tiver de acessórios, algemas, chicotes, c o n s o l o s, pomadas, v i b r a d o r e s, e quero ficar a noite inteira fazendo de tudo! Vamos começar passando geléia no corpo um do outro, depois quero que você me grude na parede... estou disposta a fazer de tudo e topo todas as posições: frango assado, rã com câimbra, canguru perneta, folhinha-verde, vaca atolada, saquinho de chá, helicóptero...
Ou tu tens alguma idéia mais tesuda? O que tu achas?!
- Bem, na verdade me parece fantástico. Mas aqui é da portaria do hotel.... Para chamadas externas a senhora precisa discar o zero primeiro...

Thomas, o gatão

Bandidos trapalhões explodem caixas, mas não acertam cofre e saem sem nada


A força do arsenal e a quantidade de assaltantes poderia pressupor um crime de grandes proporções, mas não foi exatamente o que aconteceu. Na madrugada desta sexta-feira (23), cerca de oito homens invadiram a agência do Banco do Brasil anexa à Prefeitura de Campo Magro, na Região Metropolitana de Curitiba, explodiram, com dinamite, dois dos três caixas eletrônicos do banco, mas saíram do local sem levar nenhum centavo.

Ameaçando o vigilante do banco com fuzis, os bandidos entraram para tentar o assalto. O que eles não esperavam, porém, era que os cofres ficariam intactos, mesmo com a força dos explosivos. Para o azar dos assaltantes, segundo o gerente do banco, nada foi levado.

Na fuga, os assaltantes ainda renderam um funcionário da Prefeitura Municipal de Curitiba, que passava em frente à agência no momento da tentativa de assalto. O homem foi rendido no próprio automóvel e teve a chave do carro atirada pelos bandidos em um matagal localizado em frente ao banco.

A ocorrência foi atendida por policiais militares do 17º Batalhão. De acordo com informações, o modelo dos carros utilizados pelos criminosos não foram identificados. A única coisa que se sabe é que um deles é de cor escura e o outro, vermelho.
Fonte: Gazeta do povo 23/03/2012

domingo, março 25, 2012

Morre, aos 76 anos, o cantor sertanejo João Mineiro


Morreu, na madrugada deste domingo, 25, o cantor sertanejo João Mineiro, de 76 anos. Ele estava internado desde a última quarta-feira, 21, no Hospital Paulo Sacramento, em Jundiaí, em São Paulo. De acordo com a assessoria de imprensa do hospital, João Mineiro foi transferido para o local, após ser atendido em um hospital público da cidade onde morava, Campo Limpo Paulista. O cantor - que ficou conhecido com a dupla João Mineiro e Marciano - se queixava de fortes dores e, ao ser constatada uma grave infecção, foi submetido a uma cirurgia para retirar a vesícula. Após o procedimento, o quadro clínico de João Mineiro se agravou com problemas renais. O cantor, que também sofria de diabetes, teve uma parada cardíaca.
Fonte: Gazeta do Povo 25/03/2012

sábado, março 24, 2012

BR-277 será interditada na madrugada deste domingo para obras


A BR-277 será bloqueada, na madrugada deste domingo (25), para a instalação da segunda travessia da Passarela Ecológica. A rodovia ficará fechada entre meia-noite e 5 horas no trecho em frente ao Parque Barigui, quilômetro 94. O desvio será feito por dentro do parque.

A instalação, feita pela RodoNorte, concessionária que administra o trecho entre Curitiba e o interior do estado da rodovia, e pela Construtora Ilhabela, terá o apoio da Secretaria de Trânsito (Setran) e da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Agentes de trânsito e policiais farão a orientação e sinalização do tráfego no local.

Para desviar, motoristas deverão seguir em direção ao estacionamento do Parque Barigui, pela Rua Batista Ganz, até entrar novamente na rodovia, a cerca de um quilômetro do ponto de entrada.

Término das obras

Durante a última semana foram instaladas as rampas no sentido Curitiba e os pilares no sentido interior da rodovia. Na próxima semana, serão instalados os pilares restantes e as rampas, também na saída de Curitiba.

A previsão da RodoNorte é de que a passarela seja liberada para uso dos pedestres até o final de março. Na sequência, os funcionários da obra devem finalizar os detalhes de iluminação e paisagismo.

A passarela tem 6,5 metros de altura, com 150m de rampa e 40m de travessia, além de arborização integrada com a sua estrutura e telões para mensagens publicitárias e de utilidade pública.
Fonte: Gazeta do povo 24/03/2012

sexta-feira, março 23, 2012

Chico Anysio morre aos 80 anos


O humorista Chico Anysio morreu, aos 80 anos, nesta sexta-feira (23) no Rio de Janeiro. Ele estava internado no hospital Samaritano, em Botafogo, zona sul da capital fluminense, desde o dia 22 de dezembro do ano passado, quando teve uma hemorragia digestiva. Segundo a assessoria de imprensa hospital, Chico Anysio teve duas paradas cardíacas.

Na quinta-feira (22), os médicos chegaram a submeter o paciente a um processo cirúrgico para uma drenagem na pleura, a membrana do pulmão, já que ele sofria de um enfizema pulmonar provocado pelo uso excessivo de cigarros. Chico Anysio estava na unidade de tratamento intensivo e respirava com a ajuda de aparelhos.

Conheça a trajetória de Chico Anysio


Nascido em 12 de abril de 1931, em um pequeno sítio em Maranguape, no Ceará, Francisco Anysio de Oliveira Paula Filho tornou-se um dos mais renomados humoristas do país.

Aos 8 anos de idade, Chico Anysio e a família deixaram a pequena Maranguape e mudaram-se para o Rio de Janeiro. Na infância, ele já mostrava sua veia humorística ao imitar vozes e trejeitos de professores e colegas de classe.

Na adolescência, ganhava concursos de programas de calouros nas rádios do Rio e de São Paulo fazendo imitações. Foi até impedido de participar dos concursos, pois sempre saia vencedor. Em 1947, conquistou o primeiro lugar no programa Papel Carbono, de Renato Murce, líder de audiência na Rádio Nacional do Rio, na época.

A carreira no rádio começou por acaso. Ao acompanhar a irmã e atriz Lupe Gigliotti em um teste na Rádio Guanabara, acabou sendo aprovado e contratado como locutor e rádio-ator. Ficou em segundo lugar no teste de locutor, perdendo para o apresentador Sílvio Santos. Na rádio, apresentava a programação musical e interpretava galãs nas rádio-novelas. Em 1949, passou a integrar os humorísticos da emissora, trabalhando ao lado de outros grandes comediantes, como Grande Othelo e Luis Brandão.

A morte do comediante Chico Anysio virou o principal assunto na rede social Twitter na tarde desta sexta-feira (23). Dos 10 tópicos com as palavras mais citadas no microblog, os Trending Topics (TT), no Brasil, todos faziam referência ao artista.

Nos tweets dos usuários as palavras Chico Anysio, Alberto Roberto e Professor Raimundo, entre outras, eram as mais citadas.


Os problemas de saúde do humorista começaram em agosto de 2010, quando foi internado para retirada de parte do intestino por causa de uma hemorragia e foi diagnosticado com pneumonia. Desde então, foram diversas internações. No ano passado, ficou internado por quase quatro meses por causa de complicações cardiorrespiratórias.

Com mais de 200 personagens, era um dos nomes mais conhecidos da televisão brasileira.

Francisco Anysio de Oliveira Paula Filho nasceu em Maranguape, no Ceará, em 1931. Mudou-se para o Rio de Janeiro aos 8 anos com a mãe e três irmãos, depois que a empresa de ônibus de seu pai pegou fogo. O pai ficou na cidade natal para tentar refazer a vida.

Vascaíno para contrariar a família, botafoguense, ele queria ser jogador de futebol. Estudou para ser advogado, mas a vocação artística falou mais alto.

Sua vida humorística começou na Rádio Guanabara, em meados dos anos 1940, quando ficou em segundo lugar nos testes promovidos pela emissora, ficando atrás apenas de Silvio Santos, atual dono do canal SBT, e passou a imitar vozes e atuar em programas de humor.

Mudou-se para a Rádio Mayrink Veiga, onde escrevia três programas semanais. Foi lá que nasceu a Escolinha do Professor Raymundo, um dos seus principais personagens que, segundo o próprio Chico, foi "o primeiro gol da minha vida".

Com o sucesso no rádio, o quadro do "professor" ganhou uma versão na televisão no fim dos anos 1950 e chegou à TV Globo na década de 1970, fazendo parte de outros programas. Após passar por várias adaptações, o quadro estreou como programa em 1990, e a Escolinha do Professor Raimundo abriu espaço para humoristas da velha guarda e ajudou a descobrir novos talentos.

"Foi no Chico City, por volta de 1974, que o professor Raymundo deixou de ser uma sabatina e passou a ser uma aula. Ali eu podia usar os antigos comediantes que já não tinham possibilidade de segurar um esquete inteiro", disse o humorista em seu site oficial.

Professor

Com 209 personagens criados ao longo da carreira, como Alberto Roberto, Apolo, Baiano, Justo Veríssimo, Nazareno, Painho, entre outros, Chico inspirou e ensinou artistas de várias gerações e é considerado por muitos deles o eterno "professor" do humor brasileiro.

Também atuou em diversos filmes, novelas e especiais, além de ter lançado o livro "É Mentira, Chico", em 2007.

Chico, que já foi enredo de escola de samba e homenageado em vários programas especiais, fez 10 mil espetáculos por todo o país e chegou a se apresentar na prestigiosa casa de shows Carnegie Hall, em Nova York, nos Estados Unidos. No entanto, ele se dizia tímido.

"A timidez faz de mim um cara particular. Digo sempre que mais de dois, para mim, é piquenique. O grande passeio da vida é ficar em casa", afirmou ele em sua biografia.

O humorista teve oito filhos, entre eles os atores Lug de Paula, (famoso pelo personagem Seu Boneco, da Escolinha do Professor Raimundo), Nizo Neto (o seu Pitolomeu, também da Escolinha) e Bruno Mazzeo (ator e roteirista).

Irmão da falecida atriz Lupe Gigliotti, Chico Anysio era casado com a fisioterapeuta Malga Di Paula. Antes, foi casado com as atrizes Nancy Wanderley, Rose Rondelli e Alcione Mazzeo, com a cantora Regina Chaves e com a ex-ministra da Fazenda Zélia Cardoso de Mello.
Fonte: Gazeta do Povo 23/03/2012

quinta-feira, março 22, 2012

MENSAGEM CRIATIVA DE UMA ESCOLA

Esta é a mensagem que os professores de uma escola decidiram gravar na secretária eletrônica.
A escola cobra responsabilidade dos alunos e dos pais perante as faltas e trabalhos de casa e, por isso, ela e os professores estão sendo processados por pais que querem que seus filhos sejam aprovados, mesmo com muitas faltas e sem fazer os trabalhos escolares.

Eis a mensagem gravada:

- Olá! Para que possamos ajudá-lo, por favor, ouça todas as opções:
- Para mentir sobre o motivo das faltas do seu filho - tecle 1.
- Para dar uma desculpa por seu filho não ter feito o trabalho de casa - tecle 2.
- Para se queixar sobre o que nós fazemos - tecle 3.
- Para insultar os professores - tecle 4.
- Para saber por que não foi informado sobre o que consta no boletim do seu filho, ou em diversos documentos que lhe enviamos - tecle 5.
- Se quiser que criemos o seu filho - tecle 6.
- Se quiser agarrar, esbofetear ou agredir alguém - tecle 7.
- Para pedir um professor novo pela terceira vez este ano - tecle 8.
- Para se queixar do transporte escolar - tecle 9.
- Para se queixar da alimentação fornecida pela escola - tecle 0.
- Mas se você já compreendeu que este é um mundo real, e que seu filho deve ser responsabilizado pelo próprio comportamento, pelo seu trabalho na aula, pelas tarefas de casa, e que a culpa da falta de esforço do seu filho não é culpa do professor, desligue e tenha um bom dia!"
Thomas, o gatão.

PF prende dois por apologia à violência na web

Duas pessoas foram presas em Curitiba nesta quinta-feira (22) suspeitas de serem responsáveis por publicações de apologia à violência contra mulheres, negros, homossexuais, nordestinos e judeus em um site. De acordo com a Polícia Federal (PF), Emerson Eduardo Rodrigues, 32 anos, mora em Curitiba e Marcelo Valle Silveira Mello, 29 anos, em Brasília (DF). O suspeito que reside na capital federal estava em Curitiba e foi também preso durante a "Operação Intolerância".

O site com conteúdo criminoso também incitava o abuso sexual de menores, de acordo com a PF. Rodrigues utilizava o nome falso de “Sílvio Koerich” depois de ter sido expulso de fórum de debate feminista e criou o domínio silviokoerich.org. As investigações foram conduzidas pelo Núcleo de Repressão aos Crimes Cibernéticos, unidade especializada da PF.

O Ministério Público Federal (MPF) e a organização não-governamental (ONG) SaferNet receberam aproximadamente 70 mil denúncias contra o conteúdo do site. A página ainda está no ar nesta quinta-feira. Ela está hospedada em um provedor na Malásia e a PF requisitou ao governo daquele país que o desative.

Mandados de busca e apreensão serão cumpridos nas casas e nos locais de trabalho dos suspeitos em Curitiba e em Brasília.

De acordo com a PF, em uma das publicações, os suspeitos apoiaram o massacre em uma escola em Realengo, no Rio de Janeiro, em 7 de abril de 2011, no qual 12 estudantes foram assassinados.

Também no site, Rodrigues postou fotos de mulheres ensanguentadas, dizendo que elas mereciam morrer por manterem relações com homens negros. Usando o apelido "Búfalo Viril", o suspeito publicou uma mensagem de apoio ao homem de 22 anos que quebrou o braço de uma moça de 19 anos, em Natal, após ela ter se recusado a beijá-lo.

Em outro conteúdo, Rodrigues fazia comentários sobre a "impossibilidade" da Polícia Federal em localizá-lo por ter seu site hospedado em um provedor fora do Brasil.


Por meio da página na internet, ameaças de morte foram feitas ao deputado federal Jean Wyllys (PSol-RJ) e aos familiares dele. O parlamentar atua em defesa dos direitos dos homossexuais.

Crimes

Os suspeitos podem responder pelos crimes de incitação/indução à discriminação ou preconceito de raça, por meio de recursos de comunicação social (Lei 7716/89); incitação à prática de crime (art. 286 do Código Penal) e publicação de fotografia com cena pornográfica envolvendo criança ou adolescente (Lei 8069/90-ECA).

A Polícia Federal investiga se as imagens postadas no site são reproduções ou se estão relacionadas a crimes cometidos pelos suspeitos.

Na decisão judicial que decretou a prisão preventiva dos criminosos, consta que "Elementos concretos colhidos na investigação demonstram que a manutenção dos investigados em liberdade é atentatória à ordem pública. A conduta atribuída aos investigados é grave, na medida em que estimula o ódio à minorias e à violência a grupos minoritários, através de meios de comunicação facilmente acessíveis a toda a comunidade. Ressalto que o conteúdo das ideias difundidas no site é extremamente violento. Não se trata de manifestação de desapreço ou de desprezo a determinadas categorias de pessoas (o que já não seria aceitável), mas de pregar a tortura e o extermínio de tais grupos, de forma cruel, o que se afigura absolutamente inaceitável."
Fonte: Gazeta do Povo 22/03/2012

quarta-feira, março 21, 2012

Da barra ao ovo, preço do chocolate é multiplicado por 5


Um “protesto” nas redes sociais tem chamado a atenção para um fato que há tempo surpreende os consumidores: por que é tão grande a diferença entre os preços da barra de chocolate e do ovo de Páscoa? Para a indústria, são produtos diferentes, com produção e características distintas. A explicação, porém, não convence quem quer trocar presentes nesta época do ano, e a manifestação virtual já causa mudanças de comportamento entre alguns consumidores.

Faça você mesmo

Analista ensina receita caseira

O analista de TI João Gerardo de Oliveira Santos viu a manifestação sobre a diferença dos preços nas redes sociais e se propôs a realizar um experimento: comprar barras de chocolate e transformá-las em ovos de Páscoa. O que é comum em muitas famílias se tornou em um “estudo científico” em sua casa.

Santos, que nunca havia feito ovo de Páscoa, anotou todos os passos e gastos e resolveu difundir para os amigos, para compartilhar a alternativa aos altos preços. Ele calculou, inclusive, gastos com aparelhos domésticos, como geladeira e micro-ondas.

Ele, que é de Joinville (SC), comprou uma barra de chocolate Diamante Negro para fazer seu próprio ovo. “Eu nunca tinha feito o ovo e vi que posso economizar. Fica igual ao comprado no supermercado e fazê-lo ainda se transforma em um bom momento na família. Vou presentear meus parentes com os meus ovos de barra derretida, com meu carinho agregado”, conta Santos.

Confira abaixo a receita que o analista de TI compartilhou nas redes sociais. O custo total fica em R$ 5,10:

• Compre uma forma de ovos de Páscoa (R$ 0,50).

• Compre uma barra de Diamante Negro (R$ 4,50).

• Quebre a barra em pedaços pequenos em um recipiente e derreta-os no micro-ondas por 40 segundos (150 W de consumo a R$ 0,00008).

• Retire do micro-ondas e misture até ficar homogêneo.

• Derrame o chocolate na forma, e espalhe.

• Deixe secar ao tempo ou leve à geladeira por alguns instantes (30 W a R$ 0,000016).

• Após a secagem, retire da forma, junte as partes e enrole na embalagem de Diamante Negro em ovo de Páscoa do ano passado. Se não tiver, compre uma embalagem comum por R$ 0,10.

Opiniões

Leia alguns comentários de leitores que responderam à enquete no site da Gazeta do Povo: “Você trocaria o ovo de Páscoa pela barra de chocolate por causa da diferença de preço entre eles?”


• • • • • • • • •
“Um absurdo a diferença de preço. Já fiz minha opção: barra de chocolate com certeza.”

Carlos.


• • • • • • • • •
“Trocaria sem dúvidas. Acho um absurdo o preço de um ovo comparando com uma barra praticamente do mesmo peso. Ovo de Páscoa é apenas uma ilusão, é apenas uma maneira de o comércio crescer financeiramente com essa época.”

Rosiane.


• • • • • • • • •
“Com certeza. É simplesmente absurdo o valor cobrado pelos ovos de Páscoa, tendo-se em conta o peso dos chocolates. Não sei qual a justificativa das fábricas para tamanha discrepância; a única razão aparente é o mero abuso. Seria ideal que os consumidores se conscientizassem disso e passassem a boicotar os ovos de Páscoa.”

Diego.


• • • • • • • • •
“Depende. Se for para adultos ou crianças já ‘grandinhas’, eu trocaria, sim. Senão, não trocaria, pois, querendo ou não, uma criança pequena se realiza com o ‘ovo de chocolate do coelhinho da Páscoa’. Faz parte da infância. Sendo apelo mercadológico ou não, faz parte.”

Rodrigo.


• • • • • • • • •
“Não trocaria um ovo de Páscoa por uma barra de chocolate porque esta é uma comemoração única durante todo o ano. Não se encontram ovos de Páscoa em outra época do ano. Seria a mesma coisa que trocar a figura do Papai Noel no Natal.”

Ana.

Interatividade

Para economizar, você optaria pela barra de chocolate em vez do ovo de Páscoa?

Escreva para leitor@gazetadopovo.com.br

As cartas selecionadas serão publicadas na Coluna do Leitor.

O preço do quilo do chocolate em barra e em forma de ovo pode variar quase 400% – ou seja, o ovo custa perto de cinco vezes o preço da barra. É o caso do Lacta Laka: sua barra de 170 gramas custa nas lojas e supermercados R$ 3,99, o equivalente a R$ 23,47 por quilo, ao passo que o ovo de 196 gramas sai por R$ 21,99 (ou R$ 112,19 o quilo).

Mas será que os consumidores estariam dispostos a abrir mão do ovo de chocolate pela economia que a troca poderia gerar? Uma enquete realizada ontem no site da Gazeta do Povo mostra que 92% dos leitores não se importariam em presentear alguém ou receber uma barra de chocolate.

O radialista André Ambonatti é um deles. Ele já avisou a esposa que neste ano quer apenas barras de chocolate, porque, segundo ele, o preço do ovo está muito alto. Mas, quando o assunto é criança, a opinião muda. “Tenho uma sobrinha pequena e é difícil para ela entender que a barra é mais barata que o ovo. Mas para adulto vai ser caixa de bombom ou barra. Não é questão de ser pão-duro, é questão de dar valor ao nosso dinheiro. Esses ovos estão sendo vendidos a preço de ouro”, reclama.

Para a coordenadora do Procon-PR, Claudia Silvano, embora seja difícil presentear as crianças com barras de chocolate em vez de ovos, a Páscoa pode ser uma oportunidade de diálogo entre pais e filhos sobre a relação de consumo. “A simbologia da Páscoa não justificaria uma diferença tão grande entre os preços, mesmo sabendo que há tecnologias diferentes no processo de fabricação dos dois produtos. Em vez de os pais sucumbirem à simbologia, por que não ensinar às crianças que elas podem ganhar mais chocolate com o mesmo preço?”, sugere.

Produto de época

A sazonalidade é um dos fatores que influenciam o preço – o ovo de chocolate só é vendido nesta época. Na opinião do professor de Economia da PUCPR Fábio Tadeu Araújo, mesmo aqueles que dizem resistir ao ovo por causa do preço acabam se rendendo na “hora H”. “É o momento da Páscoa. A procura maior também colabora com o aumento. Algumas vezes até barras de chocolate ficam mais caras na Páscoa. A única saída é pesquisar, fazendo uma lista do que se precisa e comparando preços”, pondera o economista.

Entretanto, nem toda fábrica de chocolate tem diferenças tão grandes entre as barras e os ovos. A Casa de Chocolates Schimmelpfeng, especializada em chocolates artesanais finos, produz um ovo de 300 gramas por R$ 36 e uma barra de 350 gramas por R$ 35. Para o gerente comercial da fábrica, José Augusto Fortes, o custo da produção é alto porque os produtos são feitos um a um.

“No caso de produtos industrializados, em que são feitos em larga escala, acredito ser possível haver uma diferença menor de preço. Já vi alguns ovos de grandes marcas mais caros que os nossos, que são premium e normalmente custam mais. Os ovos de Páscoa não estão baratos”, opina.

Produção é diferente, argumenta a indústria

Uma das explicações da indústria para a diferença de preço entre os ovos e as barras de chocolate é o processo de fabricação. De acordo com Rommel Barion, diretor-geral da Barion, fábrica de chocolate localizada em Colombo, na Região Metropolitana de Curitiba, o ovo tem diferenças importantes, como a embalagem e a fita, que o encarecem.

“Não há como comparar porque são produtos diferentes. O processo de fabricação da barra é muito mais simples e do ovo é mais sofisticado, requer mais tempo para o preparo, outro maquinário, para centrifugar e resfriar o chocolate”, pontua Barion.

A marca Lacta, da fabricante de alimentos Kraft Foods, que fica na Cidade Industrial de Curitiba (CIC), também considera os dois produtos diferentes. Segundo a empresa, a produção de um ovo de chocolate é mais artesanal – cada um deles é embalado manualmente, em uma área exclusiva da fábrica, com equipamentos e espaços de armazenamento dedicados apenas à Páscoa.

Para a gerente de marketing de Páscoa da Lacta, Mariana Perota, outra diferença do ovo é o trabalho temporário: para a Páscoa de 2012, a Lacta contratou cerca de 1,2 mil funcionários temporários, que trabalham desde agosto para produzir os 27 milhões de unidades neste ano. “Todos esses ovos são embalados à mão. É uma cadeia muito especial, com milhares de pessoas trabalhando para a Páscoa. Fazemos um produto bonito e intacto, com embalagem e fita que protege o chocolate durante o transporte”, ressalta Mariana. Procuradas, Nestlé e Garoto não se posicionaram até o fechamento da edição.
Fonte: Gazeta do Povo 21/03/2012

terça-feira, março 20, 2012

Pai diz que filha ficou emocionada na volta para casa após envenenamento

Talita ficou 8 dias internada depois de comer doces envenenados, em Curitiba.
Outros três adolescentes que ingeriram doces também já receberam alta.

A adolescente Talita Machado Teminski, de 14 anos, foi recebida em casa com uma surpresa de amigos, parentes e vizinhos na tarde de segunda-feira (19) após oito dias de internamento no Hospital de Clínicas (HC), em Curitiba. "Foi muito bacana, estávamos todos reunidos e ela ficou muito emocionada", contou ao G1 o pai da garota, Edilson Teminski.
Talita foi internada no dia 12 de março depois de comer um doce e passar mal. A jovem recebeu em casa uma caixa com dez chocolates. A encomenda foi entregue por um taxista e junto havia um bilhete informando que os doces eram uma amostra e caso a jovem tivesse interesse poderia encomendá-los para a festa de 15 anos, marcada para abril deste ano.

Os doces enevenenados possivelmente com veneno de rato foram repartidos com uma amiga e dois amigos, que também passaram mal e ficaram internados. Todos os adolscentes apresentaram quadro clínico de intoxicação e foram encaminhados primeiramente para um Pronto Socorro e depois para o HC. Talita chegou a ter duas paradas cardíacas e correu risco de morte.

Durante o período que a filha esteve internada, Edilson comentou que o maior desejo dele era de que a filha estivesse bem para a festa de 15 anos. Nesta terça-feira (20), contente e aliviado, o pai contou que os preparativos para a comemoração já iniciaram. "Hoje já começamos a dar andamento aos primeiros preparativos para a festa".

Uma das amigas que ainda estava internada com uma lesão no pulmão, recebeu alta do hospital nesta terça-feira (20). Os dois meninos que acompanhavam as jovens no dia do incidente já haviam recebido alta anteriormente.
Segundo Edilson, um médico cardiologista deve acompanhar o estado de saúde da filha daqui pra frente.

Investigação
A Delegacia de Homicídios investiga o caso e trabalha com duas hipóteses. Uma delas sugere que o crime pode estar relacionado a desavenças entre a adolescente de 14 anos e colegas de escola, e outra ao término de um namoro com um rapaz de aproximadamente 20 anos.

A polícia teve acesso a imagens gravadas por câmeras de segurança de um shopping da cidade que mostram uma mulher entregando a encomenda a um taxista. Ela ainda não foi localizada.
De acordo com informações do pai da garota que recebeu os doces, Edilson Temiski, a família e os amigos de Talita já assistiram essas imagens e há suspeita de que seja uma mulher conhecida do convívio deles.

"Fonte" G1

Rossoni usa tribuna para criticar cassação do filho


Em um raro discurso da tribuna da Assembleia Legislativa do Paraná, o presidente da Casa, deputado Valdir Rossoni (PSDB), criticou a cassação do filho dele, Rodrigo Rossoni (PSDB), do cargo de prefeito de Bituruna, na região sul do Paraná. Classificando a decisão, tomada na semana passada, como injusta e dando a entender que ela teria sido premeditada, o tucano disse que o filho não vai recorrer.

Rodrigo foi cassado pela Justiça Eleitoral por abuso de poder econômico e ficará inelegível pelos próximos oito anos. Para a Justiça Eleitoral, que acatou ação proposta pelo Ministério Público Eleitoral (MPE), o abuso está no fato de ele ter contratado 528 cabos eleitorais na campanha num município com apenas 12.073 eleitores. O número de contratados equivale a 11,4% dos 4.614 votos que Rodrigo recebeu no pleito.

“Antes da decisão, nossos adversários já diziam que seríamos cassados. Como alguém sabe de uma decisão da Justiça antecipadamente?”, indagou Rossoni. O presidente da Assembleia também questionou a postura do juiz que proferiu a sentença. “Ele teve uma pressa admirável. E ainda demonstrou total desconhecimento da lei ao ameaçar o presidente da Câmara de Vereadores [Pedro Padilha] de prisão, se não assumisse o cargo imediatamente.”
Fonte: Gazeta do Povo 20/03/2012

segunda-feira, março 19, 2012

DIRETASSO:- ” NÃO ME VENHAM COM A TAL DA IDEOLOGIA !!!

Sempre gostei das coisas bem claras e definidas.

Quando radialista era tido como um exagerado nas minhas considerações porque detalhismo, ao meu ver, é importante, no formador de opinião.

Ou como queiram, para aquele que emite uma opinião, um comentário ou um parecer.

As coisas têm que ser as mais claras possíveis. Repetição até à exaustão.

Lembram-se daquele personagem da tevê, humorista, que me foge o nome agora, que usava o mote ” quero tudo nos mínimos detalhes” ?

Sou meio parecido. E, na política então, acho que o eleitor não pode sofrer embustes e ser subestimado em sua racionalidade e, muito menos, ser alvo da demagogia.

Estamos longes disso, ainda. Mas, haveremos de chegar lá. Quem sabe meus netos e bisnetos usufruam de um Brasil mais transparente e menos hipócrita.

Estou fazendo minha parte. E tenho certeza que meus descendentes saberão disso.

Todo este prefácio para demonstrar o óbvio: Sei que o assunto ideologia vai ser explorado na campanha para prefeito de Curitiba.

Então estou tentando sinalizar caminhos, e induzir para que os candidatos apresentem propostas para uma Curitiba dos próximos 30 anos.

E não se afundem nessa inútil bazófia prosopopeica sobre ideológica. Não é isto que o eleitor quer ouvir.

Deixem essa vulgaridades de lado. Pura perda de tempo.

Até porque, como um vai falar do outro ? Vejam só a ironia das coisas:

GUSTAVO FRUET- ALIADO AOS PETISTAS

RATINHO JÚNIOR – COMUNISTA JUNTO COM O PC DO B


DUCCI – GRANDE CHEFE SOCIALISTA DE CURITIBA


RAFAEL GRECA – DO VELHO PMDB DE GUERRA

RENATA BUENO – PPS/EX- PARTIDO COMUNISTA BRASILEIRO

Por favor, poupem os eleitores desta baboseira chamada ideologia política, pois não está escrito a palavra IDIOTA na testa de nenhum curitibano. Pelo menos, eu não vi !

Estamos claros? Espero que sim !

Ou será que vou ter que pedir para o Kassab dar-me uma lição de IDEOLOGIA, em forma de desenho ?
Fonte: http://www.jagostinho.com.br

Marido obediente!!!

Thomas, o gatão.

Câmara define hoje seu futuro

Embora de 11 meses, o mandato-tampão da Câmara Municipal de Curitiba abre brecha para o início d
e uma mudança. Após 15 anos de comando de João Cláudio Derosso (PSDB), há consenso entre os candidatos à presidência de que a transparência é o caminho ideal para recuperar a imagem da Casa. Caíque Ferrante (PRP), Juliano Borghetti (PP), Professor Galdino (PSDB) e Paulo Salamuni (PV) firmaram compromisso de transformar o cenário. Vereador mais cotado para substituir Derosso, João do Suco (PSDB) não respondeu às perguntas da reportagem– assim como Dirceu Moreira (PSL).

Cobertura em tempo real

Acompanhe a eleição da Câmara a partir das 14h no site www.gazetadopovo.com.br/vidapublica

Momento promissor
Transparência não tem volta

Independentemente de quem seja eleito presidente da Câmara, o processo de transparência é um caminho sem volta, na avaliação de Fabrício Tomio, cientista político e professor da UFPR. “As instituições de controle, como o Ministério Público, estão funcionando. Também há a opinião pública, formada por imprensa e eleitores, exigindo o cumprimento das leis.”

De acordo com ele, o conjunto de acusações ao ex-presidente João Claudio Derosso torna esse rumo ainda mais evidente. “Todas as denúncias que levaram o antigo presidente à renúncia tiveram impacto positivo para que, em um futuro próximo, a Câmara se adapte às exigências legais e dos cidadãos.”

Para Luciana Veiga, também da UFPR, a troca de presidente pode favorecer a relação entre partidos. “Embora se saiba que isso é difícil de acontecer, o presidente deve receber as demandas dos líderes de bancada, favorecendo o diálogo”, diz. (VB)

Entre as garantias estabelecidas, estão a demissão de comissionados, seguindo a determinação do Ministério Público; a adequação à Lei da Transparência (que prevê a publicação dos atos administrativos, despesas e funcionários); a divulgação correta de dados no Diário Oficial; a manutenção da atual chamada (que obriga os vereadores a estarem presentes no início e fim das sessões); e, por fim, a realização de uma auditoria para avaliar o período em que Derosso esteve na presidência.

O cientista político e professor da UFPR Fabrício Tomio considera o momento como oportuno pa­­ra as transformações prometidas pelos parlamentares. “A alternância da direção da Câmara per­­mite que a instituição seja mais transparente e mais favorável aos cidadãos, se adaptando a prin­­cípios constitucionais, como a economicidade”, diz. Para To­­mio, mesmo que dois candidatos não tenham respondido, as posições divulgadas indicam constrangimento dos demais parlamentares. “O tempo da mudança vai depender de quem assumir a presidência.”

Na avaliação de Luciana Veiga, a Câmara já deu o primeiro passo rumo à transparência ao proibir a reeleição da mesa executiva. O segundo será dado ao diminuir o número de cargos comissionados. “Teoricamente, o ambiente de corrupção é mais favorável quando há mais cargos comissionados em detrimento dos concursados. Em última instância, o comissionado deve favor a quem o indicou”, diz. Além disso, a manutenção de um grupo técnico contratado favorece o trabalho dos parlamentares. “Esse grupo técnico dá suporte aos vereadores.”

Candidato sem o apoio formal do partido, Professor Galdino pretende implantar dois conceitos na Câmara que podem mudar a forma como a população vê a Casa: “Transparência, no sentido de trazer a possibilidade e facilidade pa­­ra a população saber o que acon­­te­­ce na casa, e democracia, criando ferramentas de participação da sociedade nas atribuições da Câ­­mara Munici­pal”, afirma. Paulo Salamuni se­­gue raciocínio semelhante sobre o que pode ser feito para recuperar a imagem da Câ­­mara. “Credi­­bilidade política e pessoal, transparência, espírito pú­­blico e sinceridade.”

Borghetti, por outro lado, aposta no aumento da eficiência da Casa, diminuindo a concessão de títulos, honrarias e nomenclatura de ruas. De acordo com ele, é preciso “canalizar o dinheiro público e a energia dos vereadores em discussões importantes, como a realização de obras na cidade, melhorias no sistema viário e metas de proteção ao meio ambiente”, diz. Para Ferrante, se o trabalho dos vereadores representar a comunidade, os cidadãos vão perceber naturalmente a mudança.

Oposicionistas podem fazer chapa única

A confirmação das candidaturas só será feita no início da tarde de hoje. Alguns vereadores, caso de Juliano Borghetti (PP) e Caíque Ferrante (PRP), esperavam contar com o apoio de partidos independentes e parlamentares dissidentes da base.

No entanto, além dos dois, Paulo Salamuni (PV), candidato oficializado pela oposição, também disputa essas votos. Portanto, não está descartada uma união dos três parlamentares para diminuir a diferença para João do Suco (PSDB). Ele já conta com o apoio do seu partido, do DEM e do PSB. Dirceu Moreira (PSL) não desistiu da candidatura, mas, caso não participe da eleição, deve seguir o posicionamento da base do prefeito.

Sem apoio

Apesar de ter confirmado a candidatura no meio da semana, o presidente interino Sabino Picolo (DEM) afirma que não vai tentar ser o presidente pelos próximos 11 meses. “Nós aprovamos a não reeleição de quem está na mesa na Lei Orgânica. Eu acredito que posso começar essa mudança por mim mesmo, permitindo a alternância de poder”, diz. Se oficialmente a decisão serve de exemplo aos parlamentares, nos bastidores é explicada pela falta de apoio. Membro da base do prefeito, Picolo não conta com a sustentação do PSDB, que optou por lançar candidatura própria, com João do Suco, atual líder do prefeito da Casa. Após a saída de Derosso, o PSDB, que conta com 13 dos 38 parlamentares, perdeu seu posto na mesa executiva. Portanto, vários parlamentares da legenda, incluindo o líder na Casa, Emerson Prado, afirmaram que não apoiariam vereadores de outra legenda, mesmo que fossem da base do governo.

* * * * *


Veja como cada vereador respondeu aos questionamentos. Juliano Borghetti englobou a maior parte dos questionamentos em suas respostas finais:

1 – Até maio, a Câmara precisa apresentar um planejamento sobre a readequação do número de comissionados. Os comissionados serão demitidos?

Caíque Ferrante (PRP) – Sim. Essa é uma questão que tem merecido a atenção de todos os vereadores e do setor administrativo da Casa. Já fizemos reuniões sobre o pedido de um planejamento com o Ministério Público e tenho certeza de que da melhor forma possível poderemos cumprir a determinação do STJ

Juliano Borghetti (PP) – Sim.

Paulo Salamuni (PV) – Sim, se o Planejamento Estratégico para profissionalização da gestão da Câmara assim indicar, será feita a adequação do número de comissionados e o chamamento de concursados.

Professor Galdino (PSDB) –Sim. Pretendo retirar o excedente de comissionados, principalmente lotados na administração da Casa, e promover concurso público para esses cargos. Defendo que cargos comissionados existam apenas para os gabinetes parlamentares, e em número reduzido, pois os vereadores precisam de pessoas de confiança para determinadas atribuições. Porém para a administração, creio ser muito mais conveniente pessoas técnicas, especialistas. Se retirarmos 157 cargos comissionados, e transformarmos tais cargos para que sejam ocupados através de concurso, teremos igualado comissionados e concursados, atendendo assim a recomendação do MP.

2 – A Câmara deve se adequar à Lei da Transparência?

Caíque Ferrante – Sim. Acredito que a transparência administrativa é uma das propostas que todos defendemos. Assim, a aplicação desta decisão é uma questão prioritária para uma boa gestão.

Juliano Borghetti – Sim.

Paulo Salamuni – Sim. É preciso publicizar todos os dados e implantar a divulgação de gastos em tempo real facilitando o acesso de toda a população a essas informações.

Professor Galdino – Com toda a certeza. Se a lei existe, é para ser cumprida. Sempre defendi transparência direta, pois o maior fiscal do Poder Público é o povo, e como ele fiscalizará se não tiver dados disponíveis? Tenho contatos com estudiosos do governo eletrônico, uma nova forma de interagir com a população, e creio que isso possa ser implantado em caráter experimental na Câmara.

3 – O Diário Oficial só divulga questões legislativas. Vai passar a divulgar contratações, exonerações, edital de licitações, entre outros temas?

Caíque Ferrante – Sim. O nome “Diário Oficial” já diz qual é a sua função. Então, que todos os atos oficiais sejam incluídos na publicação.

Juliano Borghetti – Sim.

Paulo Salamuni – Sim, todas as decisões da Câmara Municipal de Curitiba, dentro dos princípios da democracia participativa, entre os quais a ética e transparência são fundamentais. Nada, absolutamente nada secreto.

Professor Galdino – Sim, informação nunca é demais. O que considerarmos relevante iremos publicar, quem não tem nada a esconder não deve ter medo de publicar informações. Não só na Câmara, mas em outros órgãos defendo o fim do sigilo. Como citei anteriormente, nosso objetivo é dar a maior transparência possível à Câmara, para que ela retome a credibilidade da população.

4 – O formato de chamada em início e fim de sessões e obrigatoriedade de votação em todos os projetos vai continuar?

Caíque Ferrante – Sim. Todos os vereadores conhecem a sua obrigação e as chamadas constituem um registro de ações no Plenário. Aqueles que precisem se ausentar por motivo justificado, a exemplo do que já acontece, serão abonados. Do contrário, a Mesa toma as medidas que anunciou.

Juliano Borghetti – Sim.

Paulo Salamuni – Sim, chamada no início e no final da sessão com a implantação da biometria e do painel eletrônico.

Professor Galdino – A chamada deve ser feita sim, no início, no final e no meio da sessão. Porém como obrigatórias, apenas a do início e do final. A do meio em regra é feita quando algum vereador solicita verificação de quórum, e isso pode ser feito em qualquer momento da sessão. Esse sistema deve vigorar pelo menos enquanto não exista um sistema eletrônico no plenário para controlar presença. Com relação à votação em todos os projetos, isso não é obrigatoriedade hoje, e creio que não deva ser, pois a abstenção também é uma forma de voto, é como se fosse o voto nulo de uma eleição. O parlamentar deve ser livre para decidir como votar, ou até mesmo se não deve votar.

5 – O senhor pretende fazer auditoria sobre o período em que Derosso permaneceu na presidência?

Caíque Ferrante – Sim. A prestação de contas deve acontecer, seja na gestão de “A” ou de “B”. Naturalmente os órgãos competentes e o setor administrativo deverão se debruçar com um pouco mais de detalhamento neste período considerado “turbulento”.

Juliano Borghetti – Sim.

Paulo Salamuni – Sim, auditoria interna e, se for necessário, externa.

Professor Galdino – Não só do período em que Derosso foi presidente, mas sobre todo o período em que considerarmos haverem atos que de alguma forma tiveram influência no atual momento da Câmara Municipal. Queremos começar um trabalho novo, e para não termos pendências, devemos estar com tudo limpo. Nossa proposta é fazer uma gestão de transição, para que possa ser feito um balanço geral da Câmara nesses meses restantes e o cargo possa ser entregue para o próximo presidente em dia, não pretendo permanecer na cadeira da presidência após esse período.

6 – Em tese, um presidente precisa estar acima das discussões partidárias. Como será sua relação com os demais vereadores?

Caíque Ferrante – Da mesma maneira que foi desde o início desta gestão. Todos devem lembrar que iniciamos com um grupo de vereadores – eram 18 que estavam em primeira gestão, e discutimos em diversas oportunidades avanços e melhorias para a renovação da política interna da Casa. O diálogo sempre pautou e deverá pautar as nossas ações.

Juliano Borghetti – Eleger-se seria aceitar o desafio de harmonizar as obrigações de um vereador com a de presidente. Os deveres e a jornada de trabalho seriam ainda maiores, cabendo o cumprimento das minhas atuais prerrogativas em conciliação com outros interesses. Este intuito seria somente alcançado com a abertura de espaço para diálogo, integrando outros blocos e transformando a Casa em uma unidade funcional em prol da sociedade curitibana. Atualmente, já mantenho boas relações com meus pares e o panorama não seria alterado na hipótese de tornar-me presidente. Minha proposta vai justamente de encontro com os princípios que deram respaldo ao meu trabalho até agora, isto é, ética, respeito e diálogo. Considerando que a Câmara não pode ser tratada como um braço do Prefeito, os outros partidos não devem ser vistos como oposição e nem eles devem assumir um caráter agressivo. Reitero a necessidade de uma postura de união, trabalho e diálogo, restaurando a imagem da Casa e assumindo, de forma efetiva, o papel a que nos foi atribuído.

Paulo Salamuni – Uma relação democrática, republicana, transparente, sem renunciar a princípios, prevalecendo sempre o interesse público, de toda a população curitibana, que será chamada a participar da tomada de decisão, como estabelece a Lei Orgânica.

Professor Galdino – Serei presidente da Câmara Municipal de Curitiba, e não do partido A ou partido B. Dessa forma, representarei todos os vereadores desta Casa, independentemente da vinculação partidária. Isonomia é um princípio constitucional, que trarei com certeza para meu mandato.


7 – O que pode ser feito para recuperar a imagem da Câmara?

Caíque Ferrante – Tivemos uma situação pontual que respingou na Casa como um todo. A imagem do legislativo municipal precisa ser recuperada. A representação da comunidade e os trabalhos dos vereadores é que mostram as nossas ações positivas. Acredito que os cidadãos saberão distinguir os pontos da situação que existe no momento

Juliano Borghetti – O objetivo é dar a maior transparência possível à esta Casa. Em primeiro momento, melhorar a forma de relacionamento entre o Executivo e este Legislativo. Destacando que, caminhar alinhado com o Prefeito não implica em acatar suas ordens obedientemente e nem aprovar seus atos de olhos vendados. O mais correto é abrir discussões, apresentar emendas e até mesmo vetar iniciativas do Executivo.

Em segundo lugar, afirmar a existência do princípio da eficiência. Determinar a redução drástica de atos como a concessão de títulos, honrarias e acabar com o despropósito da nomenclatura de logradouros públicos. Canalizar o dinheiro público e a energia dos vereadores em discussões importantes, como a realização de obras na cidade, melhorias no sistema viário e alcançar metas de proteção ao meio ambiente. Atendendo aos limites legais estabelecidos em lei, readequar o quadro funcional da casa, dentro das restritas necessidades. São passos primordiais como este vão determinar a transparência da Câmara e revigorar as relações com a população, impedindo o eventual compadrio ou concessão de favores, aumentando a credibilidade e a confiança, de modo que o cidadão possa sentir-se bem vindo e diante de uma experiência positiva, participar ativamente nos rumos de Curitiba. Diante disto, abrir essa Casa de Leis à população, garantindo que o cidadão será bem recebido e descartando a hipótese de assistencialismo político, assim, estaremos no caminho de justificar a existência da Câmara Municipal de Curitiba, embasados em pressupostos fundamentais, como a ética e a transparência.

Paulo Salamuni – A credibilidade política e pessoal, transparência, espírito público e sinceridade de propósito. Uma boa maneira de colocar isso em prática seria desenvolver um programa de educação política que mostre à sociedade a importância das decisões tomadas pela Câmara na vida de todo cidadão e assegurar a participação que mencionamos acima.

Professor Galdino – Resumo em duas palavras: transparência e democracia. Transparência no sentido de trazer a possibilidade e facilidade para a população saber tudo o que acontece em sua Casa, a Casa do Povo. Democracia no sentido de criar novas ferramentas de participação da sociedade nas atribuições da Câmara Municipal. Hoje considero as formas de participação da população na Câmara, como a Comissão de Participação Legislativa por exemplo, muito frágeis e complicadas para que a população possa exercer um papel de autoria de novas ideias e propostas para a cidade. Em 2009, início do meu mandato, encaminhei uma proposta de integrar Universidades com a Câmara, para aproveitar o material científico que continua sendo produzido e engavetado nessas instituições. Muitas propostas surgem nesse meio, e não chegam à esfera pública. Por que não darmos novos instrumentos de participação? Todos ganhariam com isso.

Fonte: Gazeta do Povo 19/03/2012

domingo, março 18, 2012

Criado como projeto-modelo, Ninho revela drama paranista

Jovens das categorias de base tiveram de lidar com a falta de estrutura, que acarretou baixo rendimento escolar e nos gramados

Reprovação escolar em massa, falta de alimento para os atletas e atraso salarial fazem da base tricolor um pesadelo para a gestão do clube

De projeto-modelo a um negócio malsucedido. O centro de formação de atletas Ninho da Gralha, em Quatro Barras, se transformou em uma dor de cabeça para a diretoria do Paraná. Com uma estrutura pa­­ra abrigar cerca de cem jovens jogadores, o complexo esportivo do Tri­­color foi definhando ao longo tempo e iniciou o ano no caos.

Nos últimos meses, os candidatos à craque têm encontrado uma realidade bem diferente da que imaginavam. Desde o segundo se­­mestre do ano passado, os meninos, que têm idade entre 14 e 20 anos, estão tendo de lidar com a fal­­ta de refeições, o baixo desempenho escolar e o fraco rendimento den­­tro de campo.
Os problemas são reflexos do abandono a que o centro de treinamento foi submetido desde 2008, quando foi inaugurado. Admi­nis­tradas pela Base (sigla para Bom Atleta Sociedade Empresarial) – que foi criada para construir o CT, de 241 mil m² – as categorias inferiores do clube não ergueram nem um troféu sequer no período da parceria.

Além disso, a formação pessoal dos piás do Ninho também decepcionou. Em 2010, ao final do ano letivo, cerca de 90% dos atletas que estão alojados no CT foram reprovados. A maioria por não frequentar as aulas.

Para Clau Júnior de Paulo, diretor do colégio Arlinda Ferreira Crep­live, onde estudam 30 meninos da base, a falta de uma boa alimentação foi o principal motivo do alto índice de reprovação. Com aulas à noite, os estudantes-atletas chegavam para o turno escolar ten­­do recebido apenas o café da manhã e o almoço.

“Eles cortaram o lanche e o jantar dos meninos, que se sustentavam de biscoitos. Ti­­vemos de co­­meçar a oferecer comida na cantina antes das aulas porque muitos acabavam passando mal de tanta fome”, afirmou.

O diretor garantiu que chegou a pensar em denunciar o Paraná e a empresa Base para o Conselho Tu­­telar por abandono intelectual e de incapazes. “Percebemos que quase todos estavam chegando cansados nas aulas, dormindo na sala. Só não oficializei a denúncia porque conversei com a pedagoga do Ninho da Gralha e ela me disse que as coisas melhorariam neste ano”, explicou Júnior de Paulo.

A situação tornou-se tão precária que itens básicos, como cebola, óleo e massa de tomate desapareceram das despensas do CT. Pro­­du­­tos de limpeza, como detergente e sabão em pó, precisaram ser levados de casa pelos próprios funcionários.

Além das prateleiras vazias, a im­­pontualidade no pagamento dos salários dos empregados e da ajuda de custo aos garotos agravou a crise. Na última terça-feira, os atrasos salariais – que para alguns alcançou sete meses – culminaram na paralisação das atividades. Somente após o acerto de parte dos valores, no meio da tarde, os trabalhadores descruzaram os braços.

Sem dinheiro para bancar a ma­­nutenção dos funcionários, o Ninho foi esvaziado. Desde quando entrou em operação, em 2008, até o início deste ano, o quadro de trabalhadores caiu pela metade. Cargos importantes como o de psicólogo, dentista e inspetor deixaram de existir.

O cenário catastrófico e a falta de rumo na administração interromperam a parceria entre Base e Paraná com apenas um terço da duração do contrato. Programada para durar 12 anos, a sociedade será oficialmente desfeita nos próximos dias.

No acordo firmado entre a diretoria paranista e o sócio majoritário da Base, Renê Bernardi, o atual contrato será rescindido de forma consensual. Com isso, além da gestão das categorias de base voltar a ser unicamente do clube, os direitos econômicos dos jovens jogadores, que eram divididos em 50% para cada um dos parceiros, também retornam integralmente para as mãos tricolores.

“Vamos profissionalizar as ca­­tegorias de base. Estamos elaboran­do um plano de trabalho para voltar a revelar grandes jogadores”, garantiu Celso Bittencourt, superintendente geral do Paraná, admitindo que custos devem ser cortados com a diminuição no número de jovens no CT.

O presidente paranista, Ru­­bens Bohlen, segue na mesma linha. “Ali que está o salto de qualidade do clube. Não precisa ficar contratando jogador a torto e direito. A solução está em Quatro Barras.”

"Fonte" Gazeta do Povo

Mapeamento vai orientar ações contra desastres naturais no Litoral

Um mapeamento geológico-geotécnico contratado pela Mineropar irá subsidiar projetos elaborados pelo governo do Estado em conjunto com os municípios para prevenir e minimizar impactos de eventos climáticos severos no Litoral do Paraná. O estudo – que abrange uma área de 1.800 quilômetros quadrados na porção leste da Serra do Mar e contém um mapa de riscos – foi apresentado na quinta-feira (15), durante reunião promovida pelo governo com prefeitos e representantes dos municípios de Antonina, Morretes, Paranaguá e Guaratuba, em Matinhos.

O encontro serviu também para apresentar um balanço das ações e obras executadas ou em andamento após as fortes chuvas que atingiram o Litoral do Paraná em março de 2011. O investimento total para recuperação da infraestrutura das cidades soma R$ 45,6 milhões, sendo R$ 20,5 milhões da administração estadual e o restante assegurado pelo governo federal, por meio do Ministério da Integração Nacional. O dinheiro foi empregado na recuperação de rodovias, pontes, desassoreamento de rios e canais, construção de novas moradias para as famílias que ficaram desabrigadas, entre outras ações.

O mapeamento geológico-geotécnico é outra medida importante para evitar ou minimizar os efeitos de desastres naturais no Litoral. Ele apresenta as áreas de risco por tipo de ocupação, e a suscetibilidade para acidentes na área mapeada.

Realizado em cinco meses e meio, o estudo aponta 2.529 setores afetados por deslizamentos e fluxos de detritos, que somam uma área de 860 hectares. As inundações e assoreamento atingiram 40 setores, somando 4.235 hectares. O estudo integra um projeto apresentado pelo governo estadual em um pedido de financiamento ao Banco Mundial (Bird), para implantação de um programa de gestão de riscos e desastres naturais e antrópicos, coordenado pela Coordenação de Defesa Civil, em parceria com diversos órgãos da administração estadual.

De acordo com o geólogo da Mineropar Oscar Salazart Jr, o estudo compõe uma etapa e não significa que o mapeamento está concluído. “O levantamento mostra que a maior parte do território do Litoral apresenta suscetibilidade de moderada a alta para movimentos de massa e inundações, em caso de chuvas de grande intensidade e concentradas”, explica. “É preciso continuar o trabalho e, em parceria com os municípios, que são responsáveis pelo ordenamento do uso e ocupação do solo, rever os critérios de ocupação, avaliar os riscos das populações, da infraestrutura e da atividade econômica”, diz ele. Também serão necessárias obras corretivas, planos de monitoramento e de alerta para prevenir futuros eventos, além de revisões nos planos diretores municipais.

PONTES — No encontro os representantes dos municípios foram informados que o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) assinou os contratos para um conjunto de obras e projetos executivos de engenharia para a região, com início na próxima semana. As obras envolvem investimentos de R$ 5,76 milhões, em recursos do governo estadual.

Estão incluídas a recuperação de uma ponte, a recomposição de pistas e estabilização de taludes nas rodovias estaduais PR-340, 408 e 410. Os projetos de engenharia referem-se a sete pontes em localidades de Morretes; cinco pontes e dois bueiros em Guaratuba e sete pontes nas localidades do Morro Inglês, Santa Cruz e Quintilha, situadas em Paranaguá, e que foram muito afetadas pela enxurrada, além de uma obra de contenção, no centro de Antonina. A estimativa é que os projetos estejam concluídos em 60 dias e as obras, até dezembro.

O secretário da Infraestrutura e Logística, José Richa Filho, disse que o trabalho das equipes do governo no Litoral não parou desde março de 2011, quando parte da região ficou devastada após um temporal. “A lista de serviços executados é extensa. Algumas obras demoram um pouco mais, porque envolvem processos burocráticos e licitações, mas o governo continua trabalhando muito para garantir a recuperação total da região e a qualidade de vida das pessoas”, afirmou Richa Filho.

HABITAÇÃO — O diretor de Programas e Obras da Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar), Luciano Valério Machado, afirmou que até junho devem ser entregues as primeiras 33 moradias de um conjunto de 85 unidades previstas para Morretes, que estão sendo construídas em parceria entre os governos federal, estadual e municipal. A obra, iniciada em janeiro, deve custar R$ 4,3 milhões. “As outras 52 residências devem começar a ser construídas após a entrega do primeiro lote e esperamos que estejam prontas ao fim deste ano”, afirmou.

Em Antonina estão sendo construídas no bairro Batel as primeiras 53 moradias para atender às famílias cadastradas pela Cohapar e pelo município. O investimento é de R$ 4,5 milhões. Essas 54 unidades devem ser entregues no segundo semestre deste ano e outras 35 estão previstas para a segunda fase.

“Antonina teve poucos problemas na infraestrutura. O mais importante para nós era a construção das moradias para atender às famílias que ficaram desabrigadas e isso está acontecendo”, afirmou o prefeito Carlos Augusto Machado (Canduca).

Em Paranaguá a Cohapar está fazendo um investimento de R$ 3,4 milhões para construção de 50 casas, para atender às famílias do município que perderam as moradias devido ao desmoronamento de encostas ou que vivem em áreas de risco de alagamentos. As obras sofreram atraso devido a questões burocráticas e ambientais. “Antes de iniciar a construção das moradias estamos preparando a implantação de um canal de dragagem, que vai beneficiar uma grande área do município, incluindo outro projeto habitacional”, afirmou Luciano Machado.

LIMPEZA DE RIOS – O engenheiro Everton Souza, diretor do Instituto das Águas do Paraná, apresentou um balanço das ações no Litoral desde março de 2011. O ÁguasParaná prossegue com a limpeza e desobstrução dos rios e a retirada de madeira e material lenhoso da bacia dos rios Jacareí, no Distrito de Floresta, em Morretes, região mais afetada pelo desastre natural, e dos rios Miranda e Santa Cruz, em Paranaguá. O material está sendo levado para uma área que não oferece risco à infraestrutura e às comunidades locais e poderá ser usado para construções.

O instituto também está fazendo a limpeza e desassoreamento de 105 quilômetros de rios, córregos e canais nos municípios de Antonina, Morretes, Paranaguá, Matinhos e Pontal do Paraná, para minimizar o impacto de novas enchentes. O investimento nesta parte das obras é de R$ 2,1 milhões e o serviço, que foi iniciado em dezembro, deve ser concluído em abril.

O ÁguasParaná é também o órgão responsável pelo projeto de revitalização e combate à erosão na orla de Matinhos, por meio da engorda da praia, que está sendo elaborado por uma empresa especializada.

DEFESA CIVIL — O major Antonio Hiller, da Coordenação da Defesa Civil do Paraná, disse que o governo está trabalhando no aperfeiçoamento do sistema estadual de gerenciamento de riscos de desastres.

O projeto inclui a Rede Paranaense de Monitoramento Hidrometeorológico (Repanh), que será formada por 22 novas estações metereorológicas (além de 14 já existentes), com recursos do governo estadual. Estão sendo feitas gestões junto à Agência Nacional de Águas, para a instalação de outras 40 unidades, boa parte delas na região litorânea.

Também está em desenvolvimento um sistema de detecção precoce de deslizamentos e um sistema de alerta e alarme, que poderá ser acionado remotamente a partir de dadas condições, como a quantidade de chuva acumulada ou a previsão de novas chuvas a partir de informação de um radar meteorológico, que a Defesa Civil está tentando adquirir.

Hiller orientou os municípios sobre os procedimentos que podem ser adotados a partir das informações, estudos e projetos disponíveis a partir de agora, para prevenir futuros acidentes. “O governo do Paraná vai planejar e implantar um sistema de alerta e alarme contra desastres que permita sinalizar às pessoas de áreas de risco a necessidade de abandono dessas áreas, mas os municípios precisam participar dos planos de contingência e abandono, fazendo capacitações e simulações com suas equipes e com as populações, para propiciar a saída segura de áreas de risco”, disse Hiller.

Segundo o cordenador da Defesa Civil, o governo dará todo o apoio necessário aos municípios para a decisão sobre medidas que disciplinem o uso e ocupação do solo, de modo a reduzir a ocupação de novas áreas que impliquem risco às pessoas.

LEGISLAÇÃO – O prefeito de Morretes, Hamilton de Paula, defendeu mudanças na legislação, de modo a torná-la mais flexível e dar agilidade a obras necessárias par amenizar o sofrimento de populações vítimas de desastres naturais. Ele disse que o município vai se envolver nos projetos que o governo está apresentando para desenvolver sistemas de prevenção que possam reduzir os riscos e os impactos de novos acidentes naturais sobre a população.

O vice-prefeito de Paranaguá, Fabiano Elias, destacou as dificuldades para atender e reconstruir uma área tão grande e com tantos eventos (mais de 2.500 pontos de deslizamentos afetando 860 hectares e 4.2000 hectares de áreas alagadas) como atingida pelas chuvas no Litoral paranaense em 2011. “O Ministério da Integração reconhece o trabalho que o Paraná fez em parceria com os municípios. Agora precisamos aprender com esse processo e integrar o conhecimento de cada organismo, para termos melhores condições de prever desastres e intervir”, disse Elias.

Segundo ele, Paranaguá é o primeiro município do Paraná a obter um cartão corporativo emergencial, que facilita o envio de recursos estaduais e federais para atender vítimas de catástrofes naturais.

"Fonte" AEN

Pai é preso por supostamente violentar sexualmente a filha de um ano no Tatuquara

Um servente de pedreiro, de 24 anos, foi preso pela Polícia Militar após supostamente ter violentado sexualmente a própria filha, de apenas um ano, na noite de sexta-feira (16) no Tatuquara, em Curitiba. De acordo com a mãe da menina, identificada como Graciene, ela queria ter dado a queixa imediatamente, mas foi mantida presa e teria apanhado do marido.

Segundo Graciene, o casal estava casado há apenas dois meses, mas que ela é filha de sangue do pedreiro. “Ela foi violentada e eu percebi que ela estava machucada quando fui trocar a fralda. Após isso ele não disse nada e só dava risada”, afirma.

O irmão de Graciane e tio da menina, diz que sua irmã ligou desesperada para ele falando que tinha ocorrido o estupro. “Ele ameaçou minha irmã com faca e, pelas marcas, ficou claro que teria ocorrido o estupro”, disse.

Segundo ele, o casal teria uma relação tranquila e que ele parecia uma pessoa calma. “Havia desavença entre eles, mas coisas normais entre casais”, completou.

O acusado foi encaminhado ao Centro Integrado de Atendimento ao Cidadão (Ciac-Sul) e a menina ao Hospital Pequeno Príncipe, para realizar exames.

"Fonte" Banda B

sábado, março 17, 2012

Desaparecimento de curitibano completa dez dias e mistério aumenta com a falta de pistas


O desaparecimento do curitibano morador em Pinhais, região metropolitana, Danilo Jacomini Pitol, de 32 anos, completou dez dias neste sábado (17). O superintendente de uma multinacional foi à praia de Ferrugem, no município de Garopaba, em Santa Catarina, passar férias, e não foi mais visto. Isso aconteceu depois dele ir tirar uma foto da praia em cima de um morro. Há dois dias, a reportagem da Banda B tenta contato com o delegado Luiz Carlos Cardoso Jeremias Filho, responsável pelo caso, sem sucesso.

Arquivo Familiar


Ontem, a reportagem foi informada que Jeremias Filho estava num trabalho de campo, possivelmente relacionado ao caso de Danilo. Entramos em contato com a família que disse não saber nenhuma novidade. Momentos depois, em nova ligação à polícia, fomos avisados que o delegado estava viajando.

Já na manhã de hoje, em novo contato, novamente o delegado não estava. Questionado sobre o caso de Danilo, o plantonista que nos atendeu foi sucinto: “nenhuma pista”. Com a mudança da maré, existia a expectativa da hipótese de Danilo ter morrido afogado (principal linha de investigação da polícia) ser confirmada. Entretanto, o corpo do rapaz não foi encontrado e o mistério no caso aumenta.

Versão da família

A família de Danilo acredita na hipótese de crime e ainda diz que foi mal tratada pelos moradores de Garopaba (SC).

A tia de Danilo, Nádia Furlan, contou à Banda B que a família fazia varreduras nos morros em busca do corpo da vítima, quando foi “convidada a se retirar” pela comunidade. “Eles alegam que estávamos fazendo um agito na praia, que é um local que não tem violência”, disse.

Na ocasião do desaparecimento, Danilo carregava uma máquina fotográfica de cerca de R$ 5 mil, o que leva a família a crer que pode se tratar de um assalto. “Existe está hipótese e no começo a polícia trabalhava com ela. O que nos pega de surpresa é que um depoimento feito cinco dias depois muda totalmente o rumo das investigações”, protestou Nádia.

Depoimento surfista

O depoimento ao qual a família se refere é o de um surfista, feito quatro dias depois do desaparecimento.

Em entrevista à Banda B, o delegado Jeremias Filho foi questionado sobre a demora dos surfistas em terem prestado depoimento. Ele deu sua versão. “O comandante do Corpo de Bombeiros nos passou esta informação na segunda-feira (12) e confirmou que surfistas teriam visto este homem naquele dia, na hora aproximada, caindo na água. Como não encontraram o corpo, acharam que ele tinha saído sozinho do mar. Quando viram as informações na mídia, procuraram a polícia”, ponderou

A Banda B segue apurando o caso até uma solução sobre onde está Danilo.

"Fonte" Banda B