terça-feira, janeiro 31, 2012

Jornalista morre atropelado por biarticulado em Curitiba

Victor Folquening, de 38 anos, que também era professor universitário, foi atingido pelo ônibus nas proximidades de sua casa, no bairro Água Verde

Um acidente de trânsito no início da tarde desta terça-feira (31) matou o jornalista e professor Victor Folquening, de 38 anos, ex-repórter da Gazeta do Povo e professor no curso de Jornalismo das Faculdades Integradas do Brasil (Unibrasil). Folquening foi atropelado por um ônibus biarticulado próximo à sua casa, na esquina das ruas Sete de Setembro e Ângelo Sampaio, no bairro Batel, em Curitiba.

O jornalista foi levado com vida ao pronto-socorro do Hospital Evangélico, mas não resistiu aos ferimentos. O corpo foi levado ao Instituto Médico-Legal. O velório será realizado - até a metade da madrugada desta quarta-feira (1) - na cidade de Campina Grande do Sul, na Funerária Santa Monica (BR-116 sentido São Paulo - rua Pedro Pazza, 8, bairro Jardim Paulista). Depois, o corpo será levado para Ponta Grossa, nos Campos Gerais, onde será sepultado. O horário e o local não foram confirmados.

Estudantes, colegas de profissão e amigos lamentaram a morte de Folquening através das redes sociais na internet.

Trajetória

O jornalista Victor Emanoel Folquening nasceu em Ponta Grossa, interior do Paraná, em 1973, e estudou Jornalismo na Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). Ainda como acadêmico, no início dos anos 1990, iniciou carreira na imprensa escrita da cidade, trabalhando em jornais locais e fazendo contribuições para veículos alternativos.

Após a formatura, ingressou na Gazeta do Povo e passou a trabalhar na sucursal de Ponta Grossa – inicialmente como repórter e, mais tarde, como chefe da equipe. Na Gazeta, se destacou pelo estilo arrojado e criativo com que abordava os assuntos. Para provar que a prefeitura da cidade estava expulsando mendigos, vestiu-se com uma roupa suja, enxaguou a boca com cachaça e foi dormir na praça central da cidade. Pouco depois, foi colocado em um ônibus da frota pública e levado até a rodoviária de Curitiba junto com outros moradores de rua. Um de seus trabalhos mais importantes na Gazeta foi uma investigação sobre o envenenamento de trabalhadores rurais em barracões de fumo de Piraí do Sul, nos Campos Gerais.

Também pela UEPG, tornou-se mestre em Ciências Sociais Aplicadas e, após quatro anos na Gazeta, passou a se dedicar exclusivamente à carreira acadêmica. Primeiramente, como professor no curso de Jornalismo da própria UEPG. Mais tarde, mudou-se para Curitiba, onde se tornou professor na Universidade Positivo.

A principal característica lembrada por seus alunos era a amplitude de seu conhecimento – ministrava aulas de Teoria da Comunicação, História da Arte, Cinema e Estética e Cultura de Massa. Cinéfilo e ouvinte fanático de jazz, discorria sobre os dois assuntos com paixão, além de participar de debates e escrever artigos sobre os temas. Desenvolveu vários projetos literários e teatrais. É autor do livro “O Jornalismo é um Humanismo”, que se tornou referência e fonte de consulta entre estudantes de graduação na área.

Outra característica marcante era a ironia mordaz que permanecia mesmo quando tratava de assuntos sérios, o que não raro lhe rendia reações coléricas e reprimendas – às quais respondia com mais ironia. Era amigo de infância do cartunista Benett, da Gazeta, com quem elaborava piadas e desenvolvia projetos artísticos.

Em 2006, deixou a Universidade Positivo para assumir o cargo de coordenador do curso de Jornalismo na UniBrasil, onde se notabilizou por desenvolver programas culturais para estudantes, entre eles o Grutun! (Grupo de Teatro Universitário), além de TV e radioweb da instituição.

Recentemente, enquanto fazia doutorado em Ciências da Comunicação na Unisinos, em São Leopoldo (RS), voltou a atuar na imprensa editando o jornal União, de Campina Grande do Sul, região metropolitana de Curitiba. No periódico, implantou ideias inovadoras para um veículo desse porte, como a série “Frio na Espinha” – um folhetim com histórias de terror que foi adotado como material paradidático nas escolas da cidade. Era o projeto sobre o qual falava com bastante ênfase, e afirmava estar fazendo o trabalho mais recompensador da vida.

Um pouco avesso às mídias sociais, mantinha, entretanto, um blog e uma conta no Twitter (@Victorfolq). Uma de suas últimas postagens foi uma foto em que abraçava o sobrinho recém-nascido. Solteiro, deixa mãe, pai, irmão, sobrinho e namorada.

"Fonte" Gazeta do Povo

Artistas expõem no Cabral e Campo Comprido

Os terminais de transporte coletivo do Cabral e Campo Comprido são os próximos a receber os artistas do projeto de arte urbana “Travessias Subterrâneas”, desenvolvido pela Fundação Cultural de Curitiba, por meio do Programa de Apoio e Incentivo à Cultura.

Cinco grupos de artistas estão participando do projeto, sendo que três já terminaram suas intervenções artísticas nos terminais do Capão Raso, Vila Hauer e Campina do Siqueira.


Aproximando a arte do universo de pessoas que transitam pelos terminais, os artistas propõem a reflexão sobre questões da contemporaneidade e da vida nas grandes cidades.


“As galerias dos terminais de ônibus em Curitiba são espaços ideais para intervenções artísticas efêmeras, um das marcas da arte urbana contemporânea”, diz Giusy de Luca, que coordena a intervenção que está sendo feita no Cabral, junto com os artistas Celestino Dimas e Jorge Galvão.


Pelo terminal, servido por 14 linhas de ônibus, circulam em média 85 mil passageiros por dia. Os artistas utilizam as mídias mais recorrentes nessa linguagem – desenho, pintura com tinta spray, stencil, colagens e projeção de imagens. O grupo pretende registrar tudo em filme curta-metragem, abordando a produção das obras e as reações dos espectadores.


“A obra se conclui em um ‘laboratório’, no qual poderemos analisar as impressões causadas nos passageiros do Terminal do Cabral, considerado estratégico, pois é frequentado por muitos jovens estudantes e trabalhadores, a principal audiência da chamada arte urbana”, explica Giusy. “No entanto, o trabalho é acessível a todas as faixas etárias, sem restrições”, diz.


No Terminal do Campo Comprido, servido por 19 linhas de ônibus e com uma frequência média diária de 38,5 mil passageiros, será desenvolvida a proposta artística “O Teatro da Passagem”, coordenado por Juliana Burigo.


A artista projeta linhas nas paredes que, observadas à distância, podem ser apreendidas na sua forma integral, mas ao se aproximar ou “entrar” no trabalho, a pessoa passa a percebê-la de outra maneira, tendo de mover-se para visualizá-la, percorrendo suas extensões e observando seus pontos de encontro.


“O trabalho atua na arquitetura criando uma torção na experiência habitual da passagem”, explica Juliana. Ao longo do projeto, a artista pretende recolher material para uma publicação contendo imagens e texto crítico sobre o trabalho.


Nos meses de outubro, novembro e dezembro de 2011, as passagens subterrâneas dos terminais do Capão Raso, Hauer e Campina do Siqueira também foram tomadas pelos artistas.


No Capão Raso foi desenvolvido o projeto “Percurso”, pelos artistas plásticos Ivane Carneiro e Paulo Auma. No terminal da Vila Hauer, os passageiros puderam “ver” música colorindo paredes.


Representando músicos e instrumentos musicais em “Melodia Urbana”, os artistas Marciel Conrado e Jonas Lopes de Souza inseriram visualmente ritmos legitimamente brasileiros, como samba e choro, no cotidiano dos usuários do transporte coletivo.

No projeto “Galeria de Arte Subterrânea” houve muita interação entre os artistas e o público. Os artistas plásticos Olho Wodzynski, Bruna Corso e Thiago Telles faziam perguntas a quem passava no Terminal Campina do Siqueira.

Questões sobre arte, rotina, trajeto, trabalho foram dispostas em adesivos numa bancada. O participante respondia a uma das perguntas num papel em formato de etiqueta que depois era fixado organizadamente em suporte de madeira. No final da intervenção as peças com as perguntas e respostas foram colocadas nas paredes da galeria para apreciação.

"Fonte" http://www.curitiba.pr.gov.br

Paraná começa a implantar programa de combate à obesidade infantil

O governo começa em março a capacitação da equipe que vai desenvolver o programa Paraná Saudável – Prevenção e Controle da Obesidade Infanto-Juvenil, lançado pela Secretaria de Estado do Esporte no final do ano passado. Entre abril e junho, os profissionais vão coletar dados de 14 mil alunos de escolas públicas e a partir de agosto será distribuída para mais de 2 milhões de alunos uma publicação com orientações para prevenir a obesidade.

“É uma preocupação do governo com as gerações futuras do Estado, para que tenham vida saudável”, diz o secretário Evandro Rogério Roman.

O programa visa prevenir a obesidade infanto-juvenil e realizar o controle de peso corporal em jovens escolares com sobrepeso e obesidade. O público alvo são os alunos das escolas públicas das redes municipal e estadual, além de seus familiares.

Serão treinados a partir de março 16 avaliadores, todos profissionais selecionados pela Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior. As coletas de dados ocorrerão em escolas públicas de 96 municípios de todas as regiões do Estado. Constituirão a amostragem 14 mil escolares de 5 a 18 anos.

A coleta consiste num levantamento sobre os hábitos alimentares, práticas de atividades físicas e o cotidiano familiar desses alunos. “Vamos saber como esses fatores impactam na ocorrência da obesidade, em todas as regiões do Estado, cada uma com realidade diferente”, diz o coordenador geral do programa, Dartagnan Pinto Guedes.

A avaliação dos hábitos alimentares dos alunos e seus familiares permitirá conhecer a frequência com que são ingeridos determinados alimentos, como os industrializados, frituras e frutas, por exemplo. Também serão recolhidas informações sobre como os alunos preenchem o tempo de lazer – se com televisão, internet ou atividade física.

“Essas ações nas escolas são importantes porque os alunos ainda estão na idade em que se formam os hábitos futuros, permanentes. As pessoas se alimentam hoje da maneira como aprenderam na infância. Por isso envolveremos também os familiares. Os pais transferem os hábitos aos filhos, não só alimentares como de bebidas alcoólicas e tabagismo”, afirma Guedes.

Depois de tabulados, os dados servirão de base para uma publicação que será distribuída em escolas públicas do Estado, com orientações para prevenção da obesidade. Em 2013, começam nas escolas o trabalho de conscientização de alunos, pais e professores.

OBESIDADE – A obesidade é um dos grandes problemas do mundo moderno. Devido aos maus hábitos alimentares e ao aumento do sedentarismo, vem atingindo cada vez mais pessoas. Além de um problema estético, ela é responsável por inúmeras doenças, como diabetes e cardiovasculares.

PROGRAMA – O programa Paraná Saudável é uma iniciativa da Secretaria do Esporte, com a participação de outras quatro: da Educação, Saúde, Família e Desenvolvimento Social e da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.

O planejamento do projeto tem o apoio dos conselhos regionais de Educação Física, Nutrição e Psicologia, além da Associação Médica do Paraná e da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica.

O coordenador do programa, Dartagnan Pinto Guedes, é professor de Educação Física com vários estudos e publicações sobre crescimento e desenvolvimento humano. Aposentado pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), onde atuou por 30 anos, Dartagnan é também professor da Unopar, em Londrina.


"Fonte" AEN

Projeto financiado pela Sanepar já recuperou 600 nascentes

A Sanepar é a principal fonte de recursos do Projeto Oásis, que remunera proprietários rurais pela preservação de nascentes de água na região de Apucarana. Na última sexta-feira (27), 56 produtores que se cadastraram em 2011 receberam, pela primeira vez, o pagamento pelos serviços ambientais prestados na conversação de matas ciliares e reservas legais. Atualmente, 184 propriedades estão cadastradas e 613 nascentes nas bacias do Pirapó, Tibagi e Ivaí já foram recuperadas.

Coordenado há três anos pela Prefeitura de Apucarana, o Projeto Oásis tem como parceiros a Sanepar, Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, Sindicato Rural Patronal de Apucarana, Conselho Municipal de Meio Ambiente de Apucarana, Emater, Secretaria da Agricultura e Abastecimento, Instituto Ambiental do Paraná (IAP) e Agência Nacional de Águas (ANA), entre outros.

Mensalmente, a Sanepar repassa 1% do que arrecada no município ao Fundo de Meio Ambiente de Apucarana – que, por sua vez, encaminha os recursos ao projeto.

Devido aos bons resultados obtidos pelo Projeto Oásis, a Agência Nacional das Águas (ANA) vai repassar R$ 500 mil para incrementar as atividades. Já a Fundação Banco do Brasil classificou o Oásis como um dos 50 melhores projetos ambientais do Brasil, por meio do Prêmio Tecnologia Social. Os recursos da ANA devem ser utilizados na conservação de solos e revitalização de áreas na bacia do rio Pirapó, manancial de abastecimento da cidade.

RECONUECIMENTO – “Os produtores rurais fazem parte do único setor capaz de salvar o planeta”, diz o gerente de Usos Sustentáveis da Água e do Solo da agência, Devanir Garcia dos Santos. “A sociedade urbana precisa reconhecer este serviço e lembrar, ao abrir as torneiras das suas casas, que depende de produtores rurais que abriram mão da renda para preservar matas e nascentes”, completa.

O secretário municipal de Meio Ambiente e Turismo, João Batista Beltrame, considera que o repasse mensal aos produtores cadastrados é um prêmio pelos serviços prestados ao meio ambiente. Apucarana é uma das poucas cidades brasileiras que pertence a três bacias: Pirapó, que abastece Apucarana e Maringá, Tibagi, que serve Londrina, e Ivaí, maior rio do Paraná. O custo mensal para o projeto, a partir deste mês, será de cerca de R$ 32 mil, sendo a menor remuneração paga de R$ 93,80 e a maior, de R$ 578,20.

O gerente regional da Sanepar em Apucarana, Nelson Mardegan, destaca a parceria da empresa desde o início do Oásis e os ganhos sobre a qualidade e quantidade da água além das fronteiras do município. “É, sem dúvida, um projeto que traz resultados para o saneamento, para a saúde da população”.

Segundo o presidente do Conselho Municipal de Meio Ambiente, Edson Denobi, entre 2010 e 2011, já foram repassados pelo fundo municipal R$ 413.070,16 para serem investidos no Projeto Oásis. “Este é o maior projeto de produção de água do Brasil em número de participantes. Sabemos que tudo depende da água e temos feito um bom trabalho na preservação dos mananciais de Apucarana”, afirma.

EXEMPLOS – Mauro Luciano e a filha Isabelle receberam o primeiro pagamento do Oásis. Ele é proprietário da Chácara Três Irmãos, na bacia do Pirapó, e tem uma granja de frangos. Luciano conta que a área de 3,5 hectares tem uma mina muito bem cuidada. “Faz três anos que cerquei o entorno para não deixar as vacas comerem a vegetação. Planteis centenas de árvores e já vejo a diferença. Vou plantar mais 100 mudas nativas”, diz.

Moacyr Pedersoli, de 72 anos, foi um dos primeiros a se cadastrar no Projeto Oásis, em 2009. Ele conta que herdou do pai a vontade de cuidar e viver da terra. A propriedade dele, somada com a parte dos outros oito irmãos, tem 15 hectares, onde são produzidos soja, milho e café. “Eu vejo a irresponsabilidade de alguns, vejo erosão acabando com a terra e minas abandonadas pelos proprietários serem aterradas. Nós sempre cuidamos da mata e a nossa mina já serviu os vizinhos”, comentou.

Valdevino Bertoli é proprietário do Sítio São Bento, na comunidade Rio do Cerne, e aderiu ao Oásis em 2010. A propriedade, que pertence à bacia do Rio Tibagi, tem 64 hectares, sendo sete deles de reserva legal. “Legalizei tudo, averbei a reserva permanente ao redor da minha mina, fiz cerca para proteger a mata ciliar e plantei 500 mudas nativas. A gente vê claramente os benefícios ao criar a floresta. Antes quando fazia estiagem de uns 60 dias, era complicado. Agora pode fazer sol, que sobra água na caixa”, conta.

"Fonte" AEN

Deputado federal Moacir Micheleto morre em acidente no interior do Paraná

O deputado dirigia o veículo que bateu de frente com carro no sentido contrário
O deputado federal Moacir Micheletto (PMDB) morreu nesta segunda-feira (30) em um acidente de trânsito perto da curva de Santa Rita na PR-239, entre as cidades de Tupãssi e Assis Chateaubriand.

O deputado voltava de uma propriedade rural que possui em Tupãssi e bateu de frente o carro que dirigia, na altura do quilômetro 588. Ele estava sozinho e morreu na hora. As duas pessoas que estavam no outro veículo tiveram ferimentos nas pernas e foram levadas para um hospital de Toledo.

De acordo com a assessoria do governo, Richa deve comparecer no velório na tarde desta terça-feira (31). Ele declarou que o “Paraná perde uma liderança do agronegócio e um importante representante dos interesses do estado no Congresso Nacional. (...) Em nome do governo e da sociedade paranaense transmito sinceras condolências à família”.

Trajetória

Eleito para sucessivos mandatos como deputado federal desde 1991, Moacir Micheletto era também um dos vice-presidentes da Federação da Agricultura do Estado do Paraná (Faep). “A notícia pegou a todos de surpresa e deixa uma lacuna irreparável na vida pública do Estado. Micheletto era um deputado com atuação marcante e uma das maiores referências políticas do Paraná. Fará muita falta ao Congresso Nacional”, lamentou o líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado Ademar Traiano.
Deputado federal Moacir Micheletto

O deputado estadual Nereu Moura também manifestou seu pesar pela morte do colega de partido: “Cala-se para sempre a voz de um grande guerreiro da agricultura paranaense”, afirmou. Para o deputado Ademir Bier, amigo pessoal de Micheletto, “o Paraná e o Brasil perdem um grande parlamentar, um grande batalhador pelas causas da agricultura”.

Natural de Xanxerê (SC), Moacir Micheletto tinha 59 anos, era engenheiro agrônomo, administrador rural e foi extensionista agrícola da Emater. Estava no sexto mandato como deputado federal. Atualmente era membro titular das comissões de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural e de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável.


O corpo será enterrado nesta terça-feira, em Assis Chateaubriand (PR), onde o deputado mantinha residência. Com o falecimento, a vaga na Câmara dos Deputados deve ser ocupada por Odílio Balbinotti.

"Fonte" Banda B

Paraná:Termina terça-feira (31) o prazo para município se adequarem ao sistema único de assistência social

Termina no dia 31 deste mês o prazo para os municípios do Paraná se adequarem às normativas do Sistema Único de Assistência Social (Suas). O prazo inicial foi prorrogado pela Comissão Intergestores Bipartite do Estado (CIB/PR), beneficiando municípios com pendências e contribuindo para a adesão de mais gestores ao Suas.

O papel da CIB é pactuar a organização do Sistema Estadual de Assistência Social proposto pelo órgão gestor (neste caso, a Secretaria da Família e Desenvolvimento Social), bem como definir estratégias para implementar e operacionalizar a oferta de qualidade dos serviços e programas de proteção social básica e especial, conforme determina o Suas.

O Sistema Único de Assistência Social (Suas) é um sistema público que organiza, de forma descentralizada, os serviços socioassistenciais no Brasil. Com um modelo de gestão participativa, ele articula os esforços e recursos dos três níveis de governo para execução e financiamento da Política Nacional de Assistência Social (PNAS), envolvendo diretamente as estruturas e marcos regulatórios nacionais, estaduais e municipais.

"Fonte" OLHO ABERTO PARANA

sábado, janeiro 28, 2012

Segurança pública: A vergonhosa nota de esclarecimento do Departamento de Polícia Civil

Nota de esclarecimento

O Departamento da Polícia Civil informa que a operação realizada na madrugada desta sexta-feira (27), que culminou com a apreensão de 40 máquinas caça-níqueis, em uma residência no bairro Parolin, em Curitiba, foi deliberada por oito policiais sem que a instituição fosse oficializada do evento.

Alguns policiais, em forma de milícia e encapuzados, agiram sem que estivessem respaldados da coordenação de um delegado de polícia. O Departamento da Polícia Civil entende que os referidos policiais se utilizaram de uma informação, que deveria ter sido notificada à Divisão Policial da Capital, ou ao delegado-chefe do 2º Distrito Policial, área de jurisdição do local onde ocorreram os fatos. Assim, sem a devida oficialização da Polícia Civil, não houve preparo estrutural para o transporte dos materiais apreendidos, que somente pela manhã foram encaminhados e armazenados na sede do 2º Distrito Policial da Capital.

A Polícia Civil reprova veementemente este tipo de ação e refuta qualquer operação que não tenha a segurança pública da sociedade paranaense como o seu principal foco. A instituição entende que a ação realizada nesta madrugada não representa a opinião dos cerca de quatro mil servidores que hoje compõem o quadro de policiais civis do Paraná.

Por determinação do delegado-geral, Marcus Vinícius Michelotto, eventuais imagens produzidas por veículos de imprensa no local abordado durante a madrugada serão solicitadas e encaminhadas à Corregedoria Geral da Polícia Civil, que deverá analisar possíveis transgressões disciplinares dos policiais.

O departamento informa que frequentemente tem recebido e apurado denúncias referente a jogo ilegal ou quaisquer outras atividades ilícitas, fato ilustrado pelos mais de mil máquinas caça-níqueis apreendidas no último ano.

A Polícia Civil ressalta que as negociações de reajuste salarial iniciadas entre a Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesp) e os sindicatos legalmente reconhecidos como representantes das classes policiais estão bem encaminhadas, e por isso, rechaça qualquer informação de que exista uma postura de “operação padrão” por parte dos policiais que compõem a base da instituição.

As três pessoas apontadas como as responsáveis pela residência foram conduzidas ao 2º Distrito Policial, onde assinaram Termo Circunstanciado. Eles deverão responder pela prática de jogo ilegal, previsto no Artigo 50 da Lei de Contravenções Penais.

Para denúncias referentes à jogos ilegais, ou qualquer outra atividade ilícita, a Polícia Civil disponibiliza à população os números 181 (Narco Denúncia) e 197.

FONTE: http://www.policiacivil.pr.gov.br/modules/noticias/article.php?storyid=5012&tit=Nota-de-esclarecimento

Leia no link abaixo a matéria relacionada

Segurança pública:Policiais estouram casa de jogatina e prostituição mas não recebem apoio dos superiores, uma vergonha....
http://olhoabertopr.blogspot.com/2012/01/seguranca-publicapoliciais-estouram.html

COMENTADO POR OLHO ABERTO

Caros leitores, policiais resolvem estourar uma casa de prostituição e jogatina em Curitiba, entram e flagram a situação comprovando a informação, solicitam reforços, ninguém deu apoio a eles, agora o Delegado Geral sai com essa nota de esclarecimento que irá solicitar imagens para punir os policiais? Será que é porque tem os chamados "PICA-GROSSA" como frequentadores desta casa de prostituição e jogatina, será que algum desses frequentadores foi finaciador de campanha politica de alguém? Porra meu que estado é esse? Que governo é esse? Que policia é essa? Cadê o nome dos envolvidos , os responsáveis pela casa do crime, e quem são os políticos que tinham até fotos na CASA DO CRIME?

Ressalto que o comentário feito acima é exclusivamente minha opinião, respeitamos a opinião de todos, cada um com a sua....eu achei VERGONHOSA essa nota de esclarecimento, dando impressão que os policiais são BANDIDOS e os criminosos responsáveis por esta são os MOCINHOS....

Fonte: http://www.olhoabertopr.blogspot.com/ 28/01/2012

sexta-feira, janeiro 27, 2012

Policiais civis fecham cassino que funcionava em mansão, em Curitiba

Policiais civis encapuzados fecharam um cassino clandestino que funcionava em uma mansão no bairro Parolin, em Curitiba. A operação começou por volta das 23h de quinta-feira (26). Foram apreendidas cerca de 40 máquinas caça-níqueis.Três pessoas foram levadas para a delegacia para prestar depoimento. A casa, que tinha alvará da prefeitura para funcionar como restaurante, salão de festas e exploração de jogos de sinuca.

Embora a operação tenha fechado o local, o delegado geral da Polícia Civil, Marcus Vinícius Michelotto, classificou a ação dos policiais como clandestina. Segundo Michelotto, os policiais agiram por conta própria, sem avisar os superiores. “Os policiais agiram como uma milícia”, disse ao G1.
Nenhum delegado participou da operação. Os policiais passaram a madrugada inteira no local, sem receber apoio de outras unidades. Os objetos apreendidos ficaram na casa a espera de um caminhão que pudesse levar tudo à delegacia. Apenas por volta das 9h de sexta-feira (27) o delegado do 2º Distrito Policial, que cuida da região, foi acionado.

No início da manhã o delegado adjunto da Divisão da Capital, Sebastião Ramos Neto, esteve no local e disse que os policiais apenas cumpriram o dever. Para Neto, foi uma situação normal. “Quem está cumprindo a obrigação não pode ser punido”, disse. O delegado geral disse que todos os envolvidos na ação serão investigados.
Michelotto acredita que a ação dos policiais tenha relação com as manifestações que aconteceram nos últimos dias na cidade, nas quais policiais civis e militares têm pedido um reajuste nos salários. Ele disse ainda que a ação não teve o apoio de nenhum sindicato.

Fonte: G1 Paraná 27/01/2012

Durante dez dias, Curitiba terá novo prefeito

Durante dez dias, o prefeito de Curitiba será o vereador Sabino Picolo (DEM), presidente em exercício da Câmara Municipal. Luciano Ducci (PSB) faz a transmissão de cargo na manhã desta sexta-feira (27), na sede do Poder Executivo. O motivo é uma viagem do prefeito à França e à Suíça para participar de um encontro internacional de meio ambiente e apresentar projetos da administração.

Essa será a primeira vez que Picolo irá assumir temporariamente a gestão da capital paranaense. De acordo com o site da Câmara Municipal, Picolo vai assumir a prefeitura com o objetivo de “dar continuidade às ações administrativas e políticas do prefeito Luciano Ducci”.

Derosso deixou o cargo dois dias após o Ministério Público do Paraná (MP-PR) ter pedido o seu afastamento da presidência da Câmara e o bloqueio de seus bens. O MP abriu ação de improbidade administrativa contra Derosso, no qual solicita a devolução de R$ 5,9 milhões após denúncias de supostas irregularidades em contratos de publicidade firmados entre a Câmara e uma empresa cuja dona é a mulher do vereador. Além disso, há suspeitas de superfaturamento em material publicitário do Legislativo municipal.

O caso, coincidentemente, veio à tona em julho do ano passado, durante a última viagem de Ducci à Europa. À época, o prefeito viajou para assinar convênios para financiar obras na capital.

A Câmara Municipal será presidida interinamente pelo vereador Tico Kuzma (PSB), primeiro vice-presidente em exercício. Caberá a Kuzma abrir os trabalhos da Câmara no próximo dia 1° de fevereiro. O ano legislativo começa já sob a égide da nova Lei Orgânica do município, que prevê multas nos salários dos vereadores que faltarem às sessões legislativas.
Fonte: Gazeta do povo 27/01/2012

ALGUÉM TEM QUE MATAR O JOAOZINHO

- Joãozinho estava brincando no playground da escola, qdo viu o carro do seu pai passando em direção ao mato atrás da escola... ele Seguiu o carro e viu seu pai e tia Jane, se abraçando apaixonadamente!!! Joãzinho achou isso tão excitante, que não se conteve e correu pra casa para contar pra sua mãe o que tinha visto ...
- Mamãe, mamãe, eu estava no playground da escola, qdo vi o carro do papai indo pro mato com a tia Jane dentro.. Eu fui atrás pra ver e ele tava dando o maior beijo na tia Jane....depois ele a ajudou a tirar sua blusa... aí a tia Jane ajudou o papai a tirar suas calças e depois a tia Jane....'
Nesse ponto a Mamãe o interrompeu e disse:
- Joãozinho, essa é uma estória tão interessante, que tal você guardar o resto dela pra hora do jantar?
... Eu quero ver a cara do seu pai, qdo você contar tudo isso hoje à noite!
Na hora do jantar, a Mamãe pediu pro Joãozinho pra contar sua estória... Joãozinho começou a sua estória:
- 'Eu tava brincando no playground da escola, qdo vi o carro do papai indo pro mato com a tia Jane dentro... aí, fui correndo atrás pra ver e ele tava dando o maior beijo na tia Jane...aí ele a ajudou a tirar sua blusa... aí a tia Jane ajudou o papai a tirar suas calcas e depois a tia Jane e o Papai começaram a fazer as mesmas coisas que você mamãe, fazia com o tio Bill quando o Papai estava no exército ...'
A mamãe desmaiou!
Conselho: Dê atenção a quem estiver falando com vc e escute tudo até o final, antes de tirar sua próprias Conclusões!

Alguem um dia tem que matar esse Joãozinho rsrsrs
Thomas, o gatão

quinta-feira, janeiro 26, 2012

Ex-deputado Carlos Simões é preso e encaminhado para presídio de Piraquara

O ex-deputado Carlos Simões foi preso no final da tarde desta quinta-feira (26) na casa dele, em Curitiba. As primeiras informações são de que a acusação é de peculato. Ele foi encaminhado para a Delegacia de Vigilância e Capturas e, logo em seguida, encaminhado para o Centro de Triagem de Piraquara a pedido do juiz da 9ª Vara Criminal.

Na sentença o juiz determina a prisão também em razão de sua constante ausência nas audiências sobre o caso dos “gafanhotos” da Assembleia Legislativa do Paraná.

Simões saiu da delegacia sem falar com a imprensa. Ele estava acompanhado de seu advogado, que também não quis falar.

Informações ainda extra-oficiais são de que haveria outros motivos para a prisão do ex-deputado, que ainda não foram divulgados.

"Gafanhoto"

O caso chamado de "Gafanhoto" é investigado pela Polícia Federal (PF) e pelo Ministério Público Federal (MPF) desde 2003 e começou depois que uma servidora da Caixa Econômica Federal procurou o MPF e relatou que havia caído na malha fina da Receita Federal por não declarar rendimentos que teria recebido da Assembleia – onde nunca havia trabalhado.

O MPF investigou e descobriu que os documentos da funcionária da Caixa foram usados, sem que ela soubesse, pelo ex-deputado Carlos Simões para nomeá-la num cargo na Assembleia em 1999 e que o salário dela era depositado na conta de Geraldo Cruz – sogro de Simões. O ex-deputado foi denunciado em agosto de 2008 pelo Ministério Público Estadual por desviar R$ 18,5 mil – ação que ainda tramita na Justiça.

Ao todo, cerca de 400 funcionários da Assembleia, ex-servidores da Casa e dezenas de políticos paranaenses são investigados por desvio de dinheiro público, sonegação de impostos federais e estelionato.

Mais informações em breve

" FONTE" BANDA B

Orçamento do Estado começa a ser executado mais cedo este ano

Pela primeira vez nos últimos anos, o orçamento anual do Estado está pronto para execução já a partir de janeiro. O decreto que dispõe sobre a execução orçamentária foi assinado pelo governador Beto Richa nesta semana, antecipando em cerca de um mês a abertura do orçamento, que normalmente ocorria após o Carnaval.

A antecipação permite às secretarias e outros órgãos do Estado contar desde já com suas dotações de recursos e dar andamento, por exemplo, a processos de licitação. “A agilidade na abertura do orçamento é mais uma forma de aumentar a produtividade da máquina pública”, afirma o secretário de Planejamento e Coordenação Geral, Cassio Taniguchi.

De acordo com ele, um dos fatores que permitiram a antecipação foi o bom entendimento com a Comissão de Orçamento da Assembleia Legislativa e com os deputados estaduais sobre a necessidade de compatibilizar as emendas com o plano de governo. Outro fator destacado pelo secretário foi o desenvolvimento, pela Companhia de Informática do Paraná (Celepar) e Assembleia, de um software que deu rapidez ao processo de apresentação e análise de emendas durante a tramitação da proposta orçamentária no legislativo estadual. “Tudo isso permitiu que o orçamento fosse aprovado sem maiores problemas e aberto mais cedo este ano.”

O orçamento total do Estado para 2012, incluindo recursos do Tesouro e de outras fontes, é de R$ 35,7 bilhões. Taniguchi diz que, seguindo a orientação do governador Beto Richa, tudo o que não faz parte do plano de governo foi retirado da programação orçamentária. “Pela primeira vez no Estado isso foi feito por um comitê gestor. Seguimos as diretrizes do plano de governo, respeitando as obrigações constitucionais, como as de destinar 30% da receita para a educação e 12% para a saúde”, disse.

Entre as novidades do orçamento de 2012 está a mudança do conceito de despesas com saúde: foram retiradas das despesas do Fundo Estadual da Saúde (Funsaúde) o Serviço de Assistência à Saúde do Servidor (SAS), o Hospital da Polícia Militar e o pagamento de pensões aos hansenianos.

Com isso, o governo estadual cumpre a Emenda Constitucional 29 – que obriga os estados a destinar 12% da receita para a saúde – e amplia significativamente o orçamento da área em R$ 340 milhões. O orçamento da Secretaria de Segurança, que girava em torno de R$ 1,5 bilhão ao ano, também foi reforçado, e chega a R$ 2,1 bilhões no atual exercício.

MENOS GASTOS – Taniguchi lembra que este é o primeiro orçamento elaborado pela atual gestão, após um ano dedicado a colocar em dia compromissos pendentes do governo anterior e a impor austeridade nos gastos públicos. O corte nas despesas de custeio, determinado pelo governador Beto Richa, resultou numa economia de R$ 76 milhões em 2011. “O Estado também conseguiu economia significativa em licitações, chegando a valores até 68% inferiores aos que eram pagos”, disse o secretário.

Segundo ele, a política de austeridade nos gastos será mantida. “Tudo o que for possível economizar será economizado”, disse. Como parte desse esforço, informou Taniguchi, o governo pretende adotar este ano a tecnologia VoIP (voz sobre IP) de comunicação, o que permitirá redução significativa nos gastos com telefonia. O secretário disse que o governo trabalha também para aprimorar cada vez mais os softwares, de forma a garantir maior agilidade e eficiência na elaboração e execução do orçamento do Estado.

"FONTE" AEN

De olho na reeleição da Alep, Rossoni aumenta verba parlamentar


O presidente da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), deputado Valdir Rossoni (PSDB), começou o ano de 2012 na contramão do discurso de economia exaltado no final do ano passado – quando foi anunciada a devolução de R$ 90 milhões para o governo do estado. O primeiro ato de Rossoni neste ano foi aumentar em 14,44% a verba de ressarcimento dos deputados estaduais – dos atuais R$ 27,5 mil para R$ 31,4 mil mensais. O impacto será de R$ 2,7 milhões por ano aos cofres do Legislativo.

Já a partir de fevereiro, o novo valor estará disponível para cada deputado. O objetivo da verba é custear a atividade parlamentar, pagando despesas com alimentação, correio, telefone, etc (veja quadro). Rossoni justificou o reajuste como uma “medida de correção”, já que a verba de ressarcimento estava congelada desde julho de 2009. Ele afirmou ainda que não recebeu nenhuma reivindicação dos colegas para aumentar a verba. “Não podemos ser injustos com os deputados. É praxe aumentar no começo do ano porque as despesas são reajustadas”, comentou o presidente.

Nos bastidores, porém, o aumento concedido por Rossoni foi entendido como uma forma de agradar os colegas deputados pensando numa eventual reeleição ao cargo de presidente da Casa – eleição que só ocorrerá em 2013. “Isso não tem nada a ver com a reeleição. Não me preocupa isso [a reeleição]. O que me preocupa é o Legislativo ter uma imagem forte”, rebateu Rossoni.

Em 2011, o tucano terminou o ano num processo de desgaste com os colegas porque determinou o corte do 14.º e 15.º salários pagos a título de convocação e desconvocação dos deputados no início e término de cada ano legislativo. Na época, alguns parlamentares insatisfeitos com o corte chegaram a cogitar a possibilidade de apresentar uma proposta de emenda à Constituição Estadual impedindo a reeleição à presidência da Casa. A iniciativa não foi para frente, mas há rumores de que seja apresentada de fato neste ano.

Outra notícia que circula nos corredores da Assembleia é de um possível aumento na verba de gabinete – hoje em R$ 60 mil – para custear até 23 comissionados por deputado. Essa também seria uma forma de prestigiar os parlamentares. “Isso é coisa das viúvas da corrupção que perderam a mamata na Casa”, reagiu Rossoni, garantindo que não haverá reajuste, salvo se o Congresso aumentar a verba paga em Brasília. “Daí é um efeito cascata”, completou.

Desentendimento

O corte nos salários extras no final do ano passado foi a medida moralizadora tomada por Rossoni que impactou mais diretamente os colegas. Ao longo de 2011, o tucano liderou uma série de mudanças na administração da Casa – dentre elas, o corte de aposentadorias e gratificações irregulares; a redução do número de funcionários comissionados; a instituição da obrigatoriedade da presença dos deputados nas sessões plenárias, sob risco de desconto nos vencimentos; a exoneração dos seguranças; entre outras.

As iniciativas foram tomadas tão logo Rossoni iniciou o mandato de presidente da Assem­­bleia, em fevereiro de 2011, como uma resposta às denúncias de irregularidades mostradas pela Gazeta do Povo e pela RPC TV na série de reportagens Diários Secretos.

Líderes defendem reajuste para recompor inflação

Apesar de afirmarem que não foram consultadas por Valdir Rossoni sobre o reajuste da verba de ressarcimento, as principais lideranças da Assembleia defenderam a medida como forma de recompor a inflação acumulada desde julho de 2009. Os deputados ainda negaram ter ouvido comentários de que essa seja uma forma de o tucano agradar os colegas para garantir a reeleição à presidência da Casa.

“É um ato administrativo corriqueiro, que até já era para ter sido aplicado no ano passado. O aumento das despesas é muito grande e a verba, que muitas vezes é mal interpretada, chega a ser insuficiente para sustentar o mandato”, afirmou o líder do governo, Ademar Traiano (PSDB). “Ninguém me fez qualquer tipo de comentário que pudesse ser uma compensação [do Rossoni]. Não faço essa leitura.”

Os argumentos do tucano foram praticamente os mesmos do deputado Caíto Quintana, líder do PMDB, a maior bancada da Casa, com 12 deputados. “A correção que existe no salário de todo cidadão não é aumento, mas restituição do poder do dinheiro recebido. Mas existem coisas que não adiante tentar explicar na vida de um deputado, que a população não vai entender”, disse. Questionado se via na medida uma estratégia de Rossoni para a reeleição, o peemedebista foi evasivo: “Você é quem está dizendo”.

A única voz discordante foi a do petista Tadeu Veneri. Para ele, o valor atual da verba de ressarcimento já é suficiente, tanto que disse ter devolvido R$ 50 mil à Casa no ano passado. “Esse debate deveria ser feito com os deputados. Até porque não vi nenhuma demanda nesse sentido dentro da Casa”, afirmou. “Dá a impressão de uma compensação por conta do corte do 14.° e 15.° salários.”

Via Gazeta do Povo

Corpo é encontrado no local do desabamento de prédios no Rio


O corpo de um homem foi encontrado na manhã desta quinta-feira (26) no local do desabamento de três prédios no centro do Rio de Janeiro. A vítima ainda não havia sido identificada.

Há pelo menos 19 desaparecidos, segundo a Secretaria Municipal de Assistência Social, com base em relatos de parentes e amigos das pessoas que estariam no prédio. Cinco pessoas com ferimentos leves foram resgatadas na noite de quarta-feira e atendidas em um hospital próximo.


Mais de cem homens do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro trabalham na manhã desta quinta-feira nas buscas de vítimas do desabamento de três prédios no centro da cidade.

A causa do desabamento teria sido um possível dano estrutural, de acordo com autoridades. Os bombeiros usam cães farejadores, retro-escavadeiras e equipamentos hidráulicos na operação de busca e salvamento.

Os desabamentos ocorreram pouco antes das 21h30, horário de baixa circulação de pessoas no centro do Rio e de menor movimento nos prédios comerciais. Os prédios que ruíram tinham 10, 20 e 4 andares e ali funcionavam escritórios de empresas e lojas de diversos serviços, incluindo uma agência bancária no térreo. Eram prédios antigos e históricos, ao lado do Teatro Municipal, que foi restaurado recentemente e é um dos pontos turísticos do Rio de Janeiro.

Para atender às famílias, foram montados dois núcleos de atendimento – um na Câmara Municipal do Rio e outro em uma agência da Caixa Econômica Federal (CEF). Os dois locais estão próximos aos prédios que desabaram. Os atendimentos são feitos por funcionários da Defesa Civil e a prefeitura.

As cinco pessoas feridas foram retiradas dos escombros e levadas para o Hospital Municipal Souza Aguiar. Não há detalhes sobre o estado de saúde dos quatro homens e mulheres.

Vários carros que estavam estacionados na região ficaram cobertos de poeira em decorrência dos escombros. Edifícios localizados em volta dos prédios desabados também ficaram encobertos, como o prédio no qual funcionava uma agência do Banco Itaú e uma padaria. Nas proximidades também fica o tradicional Bar Amarelinho, que reúne políticos, artistas e jornalistas há décadas.

Região está interditada

Ruas e avenidas perto do local foram interditadas e não há prazo para serem reabertas. Prédios próximos também foram isolados e interditados pela Defesa Civil. Algumas estações do metrô perto do desabamento serão interditadas por precaução.

Fonte Gazeta do povo

quarta-feira, janeiro 25, 2012

Personagens relembram histórias da construção do Palácio Iguaçu - 25/01/2012 15:40

A reabertura do Palácio Iguaçu, nesta quarta-feira (25/01), reuniu personagens que acompanharam ativamente a construção do prédio. Na memória do engenheiro Ivo Arzua e dos filhos do ex-governador Bento Munhoz da Rocha Neto, Caetano e Suzana, estão alguns dos registros da realização do projeto.

“No local onde está o Palácio Iguaçu era um pântano. Por várias vezes acompanhei papai nas inspeções às obras”, recorda Caetano Munhoz da Rocha Neto. A irmã dele, Suzana Munhoz da Rocha Guimarães, conta que o dia da inauguração, em 19 de dezembro de 1954, foi muito agitado para a família e a população participou maciçamente da cerimônia.

“Lembro que seis horas antes da inauguração tinha muito a ser feito. Mamãe foi obrigada a chamar o Corpo de Bombeiros para ajudar na limpeza, pois tudo ainda estava muito bagunçado. No final, tudo deu certo, ela sentou e respirou aliviada por ter conseguido colocar tudo em ordem”, conta Suzana.

A filha do ex-governador lembra que tinha seis anos quando o pai começou a trabalhar no Palácio Iguaçu e que muitas vezes brincou nos corredores e nos salões do prédio. “Era muito bom andar pelo Palácio, pois tudo era grande”, disse.

TRABALHO - Ao contrário da irmã, Caetano freqüentava o Palácio a trabalho. Durante três anos foi oficial de gabinete do ex-governador. Emocionado, ele fala sobre o período em que trabalhou ao lado de seu pai. “Tenho grandes recordações deste lugar, aqui vivi bons momentos ao lado dele ”, disse ele ao lado de familiares mais jovens.

Caetano diz que o pai sempre pensou grande e sua marca está registrada nas obras que ergueu. “Ele ficou pouco tempo no governo, mas fez obras definitivas”, afirma ele, lembrando que além do Iguaçu, Bento Munhoz da Rocha construiu também o prédio do Tribunal do Júri, o Teatro Guaíra e a Biblioteca Pública.

De acordo com o filho do ex-governador, todas as obras foram idealizadas pensando no futuro dos paranaenses “A idéia dele era marcar Curitiba como a capital cívica, política e econômica do Paraná. Acredito que ele conseguiu o que queria”, afirma Caetano.

Projetado pelo engenheiro e arquiteto paranaense David Azambuja, o Palácio Iguaçu foi construído por Ivo Arzua, que esteve presente na reabertura do edifício. Ele relembrou como foi o início do processo de trabalho com Bento Munhoz da Rocha, que o convocou para trabalhar em Curitiba.

CONVOCAÇÃO - Ele lembra que a convocação foi para concluir apenas uma obra. “Estava no Porto de Paranaguá, na inauguração das obras do cais. Ele gostou do resultado e me chamou para trabalhar no governo. Imaginava que a convocação demoraria, mas foi no dia seguinte”, conta.

Árzua conta que Bento tinha pressa na conclusão das obras. “Fiquei sabendo que o trabalho era para dar continuidade às obras do Palácio, que estavam paradas. Ele (Bento) estava desesperado porque as obras não andavam. O povo chamava de centro cínico”, revela o engenheiro.

Segundo Arzua, a intenção era inaugurar o prédio durante o governo de Getúlio Vargas, mas não foi possível. O engenheiro recorda que, ao assumir a obra, a conclusão ocorreu em pouco tempo. “Foram sete meses de muito trabalho, mas conseguimos terminar no tempo combinado”, informa. “Uma das imagens que jamais vou esquecer é de Bento chorando durante a inauguração.”

Antes da inauguração do Palácio Iguaçu, o executivo estadual tinha como sede o Palácio São Francisco, que atualmente abriga o Museu Paranaense. O prédio fica no Largo da Ordem, no centro de Curitiba.

fonte AEN



TRE cancela 229.564 títulos eleitorais sem recadastramento em Curitiba

Prazo expirou no dia 20 de janeiro, e balanço foi divulgado nesta quarta (25).
Eleições de 2012 serão por sistema biométrico, através de impressão digital

O balanço divulgado nesta quarta-feira (25) pelo Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR) mostra que 229.564 pessoas tiveram os títulos eleitorais cancelados em Curitiba. O recadastramento biométrico, que foi concluído no dia 20 de janeiro, era obrigatório para todos os eleitores da capital e passa a valer já para as eleições de 2012.
O recadastramento começou no dia 28 de março de 2011, quando Curitiba possuía 1.310.968 eleitores aptos. Após o término do prazo, 1.026.952 tiveram os títulos revisados, e outros 107.104 novos títulos foram criados. Era preciso que 80% dos eleitores de Curitiba fossem recadastrados, meta alcançada um dia antes do fim dos 255 dias de atendimento. Neste período, a média diária de atendimento foi de 4.442 pessoas, sendo que o último dia foi o de maior movimento – 14.168.
Os eleitores que não fizeram o recadastro podem comparecer à Central de Atendimento ao Eleitor do TRE-PR a qualquer momento e atualizar os dados. No entanto, essas pessoas podem ser chamadas a um cartório para regularizar a situação, em caso de o órgão estabelecer uma multa para aqueles que perderam o prazo. Os procedimentos devem ser divulgados no dia 31 de janeiro, em entrevista coletiva.
Além de Curitiba, o mesmo processo ocorre nos estados de Alagoas e Sergipe, em Goiânia (GO), em seis cidades de Pernambuco, em duas do estado de São Paulo, em três municípios de Minas Gerais, quatro de Rondônia, sete de Mato Grosso, onze de Tocantins e um do Espírito Santo. A estimativa do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) é que dez milhões de pessoas utilizem a biometria nas eleições de 2012, que vai eleger vereadores e prefeitos.

Fonte g1 Paraná

Grave acidente no Contorno Sul mata casal de idosos e deixa rodovia interditada

Um grave acidente matou um casal de idosos por volta das 6h30 da manhã desta quarta-feira (25), no km 594 da BR-376, região do Contorno Sul em Curitiba. A rodovia ficou interditada e o congestionamento chegou a 10 km no local.

Francisco Olivário Sanches, 69 anos, e a mulher, Nair Crispan, seguiam na pista sentido BR-116. Testemunhas disseram que, a GM Montana em que o casal estava cruzou a pista depois de ser fechada por um motociclista.

Após de bater no canteiro, a pick-up colidiu contra uma carreta e um Gol, que vinham no sentido contrário. Outras testemunhas afirmam que o carro do casal foi desestabilizado por um buraco na pista.

Sanches e a esposa ficaram presos nas ferragens e uma ambulância do Siate chegou a prestar atendimento a eles. “A médica tentou, mas não foi possível salvá-los. Agora vamos aguardar o IML. A alta velocidade contribuiu para a gravidade do acidente”, disse o capitão Paulo Moreira do Corpo de Bombeiros.

O motorista do Gol, Carlos Alberto Manesco, sofreu ferimentos, mas nada grave. O motorista da carreta Scania, placas API-4098, cotou à Banda B o que viu. “Ele simplesmente atravessou a pista e veio capotando na nossa direção. Quase tombei o caminhão tentando desviar”, afirmou.

A PRF (Polícia Rodoviária Federal) está no local organizando o tráfego. O suposto motociclista que teria fechado o carro de Sanches não foi encontrado. A pista foi liberada somente no fim da manhã.

"FONTE" Banda B

terça-feira, janeiro 24, 2012

Querido Deus,
Até agora o meu dia foi bom:
- Não fiz fofoca;
- Não perdi a paciência;
- Não fui gananciosa, sarcástica, rabugenta, chata e nem irônica;
- Controlei minha TPM;
- Não reclamei;
- Não praguejei;
- Não gritei;
- Não tive ataques de ciúmes;
- Não comi chocolate;
- Também não fiz débitos em meu cartão de crédito, nem dei cheques pré-datados;

Mas peço a sua proteção, Senhor, pois estou para levantar da cama a qualquer momento!

AMÉM!!!
Thomas, o gatão

54.ª Festa da Uva começa dia 3 de fevereiro

Curitiba entrará no mês de fevereiro com a celebração de um dos eventos mais tradicionais da cidade. Por três dias consecutivos, a 54.ª Festa da Uva vai movimentar Santa Felicidade, bairro famoso pela gastronomia e pela tradição mantida pelos descendentes de italianos.

"A Festa da Uva ajuda a manter as tradições italianas em Santa Felicidade, um evento feito pelas famílias da região", afirmou o prefeito Luciano Ducci, nesta terça-feira (24), ao receber o convite do padre Armelindo Costa, da Paróquia São José, de Santa Felicidade, e dos organizadores do evento, que será realizado nos dias 3, 4 e 5 de fevereiro.

"Viemos aqui para reforçar o convite. É sempre uma honra o prefeito participar da abertura da Festa da Uva", disse o padre Armelindo.

A abertura será às 20 horas do dia 3 de fevereiro. O ingresso custará R$ 3. Os visitantes poderão provar pratos típicos italianos preparados por moradores do bairro. No cardápio há opções de macarrão, risoto, polenta, frango a passarinho e saladas. Também serão servidos churrascos.

Apresentações musicais e do Grupo Folclórico Ítalo Brasileiro de Santa Felicidade também serão atrações durante os três dias de festa. A administradora regional de Santa Felicidade, Inês Ultramari Hartl, destacou a importância da Festa da Uva para Santa Felicidade. "O evento realizado por famílias de Santa Felicidade movimenta toda a cidade, pois vários visitantes de outros bairros comparecem", disse Inês.

Serviço:
54.ª Festa da Uva de Santa Felicidade
Dias 3, 4 e 5 de fevereiro
Local: Bosque São Cristóvão (rua Margarida Ângela Zardo Miranda, s/n°., Santa Felicidade)
Telefones: (41) 3372 9908 e 3372 1417


"FONTE" http://www.curitiba.pr.gov.br/

Guarda reforça segurança no Pinheirinho

Noventa homens e 45 viaturas da Guarda Municipal de Curitiba reforçam a segurança nos bairros Pinheirinho e Tatuquara nesta terça-feira (24). É mais uma edição da Operação Abafa, mutirão de segurança que coloca a Guarda nos pontos mais vulneráveis e de maior concentração de comércio da cidade. Desde dezembro, a Operação já passou por cinco regionais.

Ainda nesta semana, o reforço da segurança será feito na Regional Portão. Na semana que vem, a primeira fase será encerrada na Regional Matriz. “Já podemos dizer que a ação é um sucesso, tanto que a partir de agora ela será contínua, passando a fazer parte do cronograma da Guarda”, explicou o inspetor Sicarlos Pereira Sampaio. A diferença é que na segunda fase, a partir de fevereiro, a Operação Abafa passará a ser semanal.

“Os comerciantes aceitaram bem e a população sente-se mais segura com a nossa presença, o que inibe possíveis ocorrências”, comentou o inspetor. A cobradora de ônibus Maria Aparecida Cortes concorda. Moradora no Tatuquara, ela frequenta quase que diariamente o comércio e os bancos da Avenida Winston Churchill, no Pinheirinho. “Já vi muito trombadinha agindo, por isso acho ótimo que a Guarda esteja por aqui”, elogiou.

A dona de casa Valdira Ferreira, que costuma utilizar o Terminal Pinheirinho, conta que estava ansiosa por um reforço de segurança no bairro. “Eu mesma já fui assaltada no ônibus”, diz. Ela e a cunhada, Marcenilda Lima, que trabalha fazendo salgadinhos para vender, comemoraram a ação da Guarda Municipal. “São muito bem-vindos aqui”, disse Marcenilda.

Durante a Operação Abafa, as viaturas ficam posicionadas em locais estratégicos dos bairros, no período das 9 às 17 horas. A ação já passou pelas regionais Boqueirão, Cajuru, Boa Vista, Santa Felicidade e Bairro Novo.

As próximas a receberem a primeira fase da operação são Portão, Matriz e CIC. A Regional Pinheirinho, onde a Abafa acontece nesta terça-feira, concentra 168 mil moradores, dos quais mais de 100 mil estão nos bairros Pinheirinho e Tatuquara.


"FONTE" http://www.curitiba.pr.gov.br

Caminhão tomba no Contorno Norte e motorista “habilidoso” evita o pior; veja o vídeo

Marcelo Borges - Banda B

A tragédia não foi maior por causa da presença de espírito do caminhoneiro. Era por volta das 19h desta segunda-feira (23), quando um Gol invadiu a contramão da rodovia; para evitar o pior, o motorista do caminhão, carregado de verduras, desviou em cima e acabou tombando na pista.

O fato foi registrado na PR-418, região do Contorno Norte, próximo a Rodovia dos Minérios em Almirante Tamandaré, na Grande Curitiba.

“Ele nos disse que por pouco não evitou até mesmo o tombamento. O veículo ainda virou de uma maneira que não deixou ninguém ferido. Ele nem precisou de atendimento”, contou à Banda B o tenente Wallancy do Corpo de Bombeiros.

O motorista do carro que provocou o acidente, fugiu do local sem nenhum tipo de prejuízo.

Vazamento

A pista ficou parcialmente interditada e os bombeiros tiveram que trabalhar por cerca de duas horas para que a situação fosse normalizada. “O tanque, que estava cheio de óleo diesel, vazou por completo na rodovia. Mas tomamos todas as medidas preventivas”, frisou o tenente.


Um caminhão Chevrolet tombou por volta das 19h desta segunda-feira (23/01/2012) na PR-418, o Contorno Norte, perto da Rodovia dos Minérios, em Almirante Tamandaré, região da Grande Curitiba. De acordo com o motorista, além de testemunhas, o condutor de um Gol invadiu a contramão. Para evitar a colisão, o caminhão, que estava carregado de verduras, tombou no meio da pista.

"FONTE" Banda B

segunda-feira, janeiro 23, 2012

Segurança] Secretário anuncia criação de mais dois batalhões da PM -

O secretário de Segurança Pública, Reinaldo de Almeida Cesar, anunciou nesta segunda-feira (23/01) a criação de dois novos batalhões da Polícia Militar na região de Curitiba, um no município de Colombo e outro na Cidade Industrial de Curitiba. Ele também informou que até o início de março deverá estar pronta para envio à Assembleia Legislativa a proposta do governo para implantação do subsídio determinado pela Emenda 29 para os policiais militares e civis.

A previsão é que os novos batalhões da Polícia Militar sejam ativados no primeiro semestre deste ano. O 22º batalhão, com sede em Colombo, e o 23º batalhão, na CIC, serão formados com a contratação de policiais militares aprovados em concursos já realizados. “É fundamental ter um grande efetivo policial, com uma preparação adequada, capacitado e com valores de ética e disciplina, além de boa remuneração”, disse o secretário. Ele lembrou que o programa Paraná Seguro prevê a contratação de 8 mil policiais militares, 2,2 mil policias civil e 2 mil bombeiros até 2014.

O secretário destacou a importância estratégica dos batalhões no combate ao crime. “Num estado com uma extensão e uma população tão grandes, a implantação dessas unidades é necessária”, afirmou.

De acordo com ele, a instalação dos novos batalhões faz parte de um conjunto de projetos e programas que serão implantados na área da segurança pública este ano, com investimento de cerca de R$ 500 milhões. “É muito recurso, que certamente será bem aplicado. Resultado de duas importantes ações, a constituição do Fundo Estadual de Segurança e a transferência dos recursos do Detran para o setor”, explicou ele.

SUBSÍDIO – De acordo com Reinaldo de Almeida Cesar, a expectativa é que a proposta para concessão do subsídio aos policiais seja concluída até o fim de fevereiro ou começo de março, para então ser enviada para apreciação da Assembleia Legislativa “A decisão de implantar o subsídio previsto na Emenda 29 é resultado de um estudo aprofundado que o governo realizou no ano passado. Entendemos a importância do subsídio para os policiais”, disse o secretário. A novidade é que, além dos policias militares, o subsídio será estendido também para os agentes da Polícia Civil do Paraná.

Ele informou que, por determinação do governador Beto Richa, está em estudo também um projeto para corrigir as distorções salariais dos policiais militares e civis. De acordo com o secretário, o governo não quer adotar a solução mais fácil, que seria substituir as gratificações pelo subsídio. “Poderíamos trocar seis por meia dúzia: Substituir as gratificações pelo subsídio, cumprindo a emenda, mas o governador não quer fazer isso. Estamos nos esforçando para ter a melhor recuperação salarial possível”, disse ele. A intenção é eliminar o fosso que existe entre os cargos da base e os de comando. Os reajustes serão escalonados ao longo dos anos de 2012, 2013 e 2014.

“Queremos priorizar as bases de carreiras e oferecer a melhor condição de remuneração para nossos profissionais, valorizando-os e dando segurança para seus familiares”, disse o secretário de Segurança. Ele informou que o percentual de aumento ainda será estudado com as esferas de governo para não comprometer a Lei de Responsabilidade Fiscal, que estipula limites de gastos com folha de pagamento.

O secretário pediu compreensão aos policiais para que as negociações continuem evoluindo. “Estamos trabalhando para que as reivindicações das classes sejam atendidas. O governo estadual está conversando com as entidades e avançando muito, de forma objetiva”, disse.

"FONTE" AEN

Justiça impede ex-governador de recuperar aposentadoria

Ex-governador Mário Pereira entrou na Justiça contra a suspensão do benefício, que soma R$ 24,1 mil por mês e deixou de ser pago em maio do ano passado


A Justiça negou o pedido de liminar do ex-governador do Paraná Mário Pereira que tentava recuperar a aposentadoria de R$ 24,1 mil por mês, que deixou de ser paga em maio do ano passado por decisão do governador Beto Richa (PSDB). A decisão foi divulgada pelo Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR) nesta segunda-feira (23).

Por maioria de votos, o Órgão Especial do TJ-PR negou o pedido “até que seja julgada, pelo Supremo Tribunal Federal (STF), a ação declaratória de inconstitucionalidade” que questiona a legalidade de um artigo da Constituição do Paraná que prevê a concessão do benefício, chamado de verba de representação.

Pereira, que era vice-governador na chapa de Roberto Requião em 1991, governou o estado por oito meses, em 1994. Além dele e do próprio Requião, também deixaram de receber a verba os ex-governadores Jaime Lerner e Orlando Pessuti. Richa cortou o pagamento para os governantes que ocuparam o cargo após a Constituição de 1988.

Na decisão, o relator do processo, desembargador Rabello Filho, considera que “conceder a liminar postulada nesse momento resultaria em prejuízo a toda coletividade”. Para o desembargador, a irreversibilidade da medida faria com que os pagamentos efetuados com esta decisão jamais retornassem aos cofres públicos.

"FONTE" GAZETA DO POVO

Depois de cinco anos, Palácio Iguaçu será reaberto nesta quarta-feira

Foto: Arnaldo Alves/AENotícias

O governador Beto Richa retoma na quarta-feira (25/1) as atividades administrativas no Palácio Iguaçu, que foi revitalizado para voltar a sediar o Poder Executivo. Com a conclusão das obras, serão instalados no prédio os gabinetes do governador e do vice-governador, a Casa Civil, a Casa Militar e parte da Secretaria de Comunicação Social. O prédio tem capacidade para abrigar 450 servidores e ficou fechado por cinco anos.

As obras de recuperação do Palácio Iguaçu foram realizadas em duas etapas, a primeira no governo passado, com aporte de R$ 23 milhões, para reformas e revitalização dos salões e peças artísticas. Na segunda etapa, promovida pela atual gestão, foram investidos mais R$ 9 milhões em obras de acabamento.

Em 2011, foram executados serviços de alvenaria, instalação da rede elétrica e hidráulica, além da colocação de divisórias e lustres. Na parte externa do edifício foram recuperados os acessos viários, o estacionamento e a jardinagem. Por fim, o governo estadual mobiliou todas as salas e departamentos do Palácio Iguaçu, com mesas, cadeiras e computadores.

“No final de 2010 o prédio havia sido inaugurado, mas não estava pronto e não tinha condições de receber as secretarias de governo. As obras que fizemos foram de suporte e acabamento”, explicou o engenheiro Zenon da Silva Neto, da Secretaria de Infraestrutura e Logística. A parte mais importante da obra, segundo ele, foi a complementação da rede lógica, com a instalação de cabos elétricos, telefônicos e de informática.

O engenheiro afirmou que o projeto antigo não previa as melhorias nesse sistema. Outra ação importante foi a revitalização do mapa do Paraná construído em relevo, que está localizado na área dos fundos do Palácio Iguaçu.

HISTÓRIA – Projetado pelo engenheiro e arquiteto paranaense David Azambuja, o Palácio Iguaçu foi construído durante a gestão de Bento Munhoz da Rocha Neto (1951/1955) e inaugurado pelo então presidente João Café Filho, no dia 19 de dezembro de 1954, durante as comemorações do primeiro centenário da emancipação política do Paraná.

O palácio pertence ao conjunto arquitetônico do Centro Cívico, primeiro bairro do Brasil criado especialmente para abrigar edifícios e repartições públicas, integrando assim os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário do Estado.

Edifício-sede do Executivo, o Palácio Iguaçu tem área construída de 15.941 metros quadrados, distribuída em quatro andares. Na esplanada frontal ao prédio, dominada pela fachada funcionalista, em vidros e com um único balcão externo, destacam-se as bandeiras cívicas, os desníveis em degraus e os amplos jardins da Praça Nossa Senhora Salete.

Na parede externa à esquerda do Palácio, existe um painel executado pelo artista plástico Poty Lazzarotto, o mural "Paraná", que mede 6,50m x 17,30m e onde estão registradas as origens do estado, em diversos momentos da História e as perspectivas do seu desenvolvimento. Nos jardins do palácio encontra-se esculpido no piso e em alto relevo, o mapa do Paraná em escala cartográfica com os três planaltos, a Serra do Mar e o Litoral.

"FONTE" AEN

Ataques de águas-vivas não param e governo estuda interditar praias

O governo do Paraná estuda interditar o litoral paranaense por causa do grande número de ataques de águas-vivas no estado. Segundo dados do Corpo de Bombeiros, 6,4 mil ataques foram registrados no estado, sendo que metade só no último final de semana, durante os 37 dias da Operação Verão 2012, número 12 vezes maior do que no verão anterior. “Estamos colhendo amostras para estudo, mas o estranho é que esse número alarmante está acontecendo apenas no nosso estado”, afirmou o tenente Ezequiel Roberto Siqueira, relações públicas do Corpo de Bombeiros, em entrevista à Banda B.

Apenas no domingo (23), dois mil casos foram registrados. As cidades com maior número de atendimentos são Matinhos e Guaratuba, mas isso se deve ao fluxo de pessoas presentes. O tenente Siqueira contou que a cerca de uma semana, quando se verificou um número alarmante, o Corpo de Bombeiros e a Secretaria Estadual de Saúde (SES) realizaram uma reunião para decidir o que fazer com esses casos.

“Ficou decidido realizarmos um plano de ação. A parceria entre os dois órgão fará a coleta da água para amostras, além do atendimento inicial na beira da praia imediatamente após o ataque e se ficar registrado uma quantidade grande de casos em um pequeno espaço de tempo, o capitão comandante da área pode até interditar o trecho da praia”, apontou o tenente.

Uma parte da praia central de Guaratuba, por exemplo, foi interditada no final da tarde de ontem, mas já está liberada.

"FONTE" BANDA B

Segurança Pública:Governador cadê o aumento decente para nossos policiais

Em dias que a Copel compra helicóptero, em dias que o Governador Beto Richa (PSDB) anuncia que vai comprar helicópteros e aviões para o Governo do estado, em dias que vemos nossos Policiais Militares e Civis terem que fazer manifestações para chamar a atenção do Governador para conseguirem uma aumento de salário digno e real, em dias que o Governo do estado anuncia a construção de mais 4 penitenciárias ao invés de investir na educação com construções de escolas e cursos profissionalizantes, em dias que nossos Policiais Militares e Civis estão a beira de iniciar uma operação padrão no estado, enfim, em dias que vemos que a Segurança Pública está na UTI, n aUTi não por falta de bons profissionais, mas na UTI com a miséria de salários dos policiais paranaenses, assim podemos dizer que estão "ENTUBADOS NA UTI" respirando com ajuda de aparelhos, com um salário miserável diante da função e dos trabalhos realizados, diante disso perguntamos:

O que é mais importante ao nosso estado neste momento, comprar helicópteros e aviões para o Governador do Estado, para a Copel e para secretários usarem ou dar um aumento digno aos nossos policiais?

Com a resposta o nosso Governador Beto Richa

domingo, janeiro 22, 2012

4 bandidos assaltam casa e matam proprietário a "marteladas"

Por volta das 4h30 deste domingo (22) a residência da família Azaide Barbosa, localizada na rua Antonio Alves, 21, Vila 1º de Setembro, no bairro Caximba, em Curitiba, foi assaltada por quatro elementos armados. Durante o roubo, os bandidos agrediram e mataram o proprietário do imóvel, Pedro Azaide Barbosa, de 60 anos, viúvo, com golpes de martelo e faca.

Na residência estavam, além da vítima, os filhos dele, Jessé e Juliano, e as noras Alessandra e Rosângela, que presenciaram toda a ação. Segundo os familiares, os ladrões chegaram pedindo pelo dinheiro que Pedro teria escondido em casa. Com a negativa da vítima, começaram a agredi-lo até a morte.

Pedro trabalhava com solda em sua própria casa, e teria escondido embaixo do colchão, uma certa quantia em dinheiro que foi encontrada e levada pelos assaltantes. Segundo Alessandra, uma das noras da vítima, os bandidos foram extremamente violentos.

“Eles pareciam bêbados e drogados. Foram muito violentos. Não se contentaram só em assaltar, agrediram e mataram meu sogro, além de destruir a casa toda”, afirmou a nora.

De acordo com o delegado Cristiano Quintas, da Delegacia de Homicídios, os assaltantes, antes de se apossar do dinheiro da vítima, destruíram toda a parte interna da casa, além de um Gol e um Corsa, que estavam na garagem.

“Os familiares confirmaram que os bandidos levaram o dinheiro da vitima que estava escondido. Não revelaremos o montante para não atrapalhar as investigações”, disse o delegado. A Delegacia de Homicídios de Curitiba iniciará as investigações na intenção de descobrir os autores desse bárbaro latrocínio.

"FONTE" Banda B

Ato em defesa de animais reúne mil pessoas em Curitiba

Manifestantes se reuniram na Praça Tiradentes e caminharam até o Largo da Ordem pedindo punição efetiva para quem maltrata animais. Ato ocorre em outras 170 cidades

A reivindicação por uma punição mais efetiva para quem comete atos de crueldade contra animais reuniu cerca de mil pessoas na manhã deste domingo (22), em Curitiba. Elas participam da manifestação “Crueldade Nunca Mais!”, que ocorre em outras 170 cidades brasileiras. No Paraná, 18 cidades vão participar da mobilização, incluindo Maringá, Paranavaí, Cascavel, Londrina, Foz do Iguaçu, Ponta Grossa e Matinhos.

A concentração dos manifestantes ocorreu na Praça Tiradentes, desde as 9 horas. A mobilização seguiu em passeata até o Largo da Ordem, onde ficaram nas Ruínas de São Francisco. No local, eles decidiram ampliar a manifestação e caminhar até o Centro Cívico. O grupo passou por ruas do bairro São Francisco, como a Jaime Reis e Paula Gomes, até chegar à Praça 19 de Dezembro. A passeata terminou ao lado da prefeitura, nas proximidades da Praça Nossa Senhora de Salete, onde o grupo se dispersou.

Segundo a engenheira agrônoma Yanê Carvalho, que é ativista na causa da proteção aos animais e participa do Fórum de Defesa dos Direitos dos Animais de Curitiba, o objetivo principal do ato é promover a reflexão sobre a causa. “Essa manifestação é o início de um novo olhar entre a relação de homens e animais, para que os bichos sejam vistos com mais respeito”.

A engenheira, que também participa da organização do evento, conta que a ideia da manifestação começou com um grupo de defensores dos animais de São Paulo e rapidamente se expandiu, contando com a ajuda das redes sociais. “Estamos batendo um recorde de participação. É um milagre, nunca tivemos tanta adesão”, comemorou.

Entre as participantes está a médica veterinária Andréa Barros. Para ela, além do fim da impunidade, é importante que as pessoas se conscientizem desta causa. “A quantidade de pessoas que está aqui mostra que elas estão se sensibilizando”, afirma.

Superpopulação de animais

O publicitário Luiz Roberto Gutierrez Monteiro chama a atenção para o fato de que os maus-tratos contra animais não são apenas os que geram problemas físicos. “Isso começa com o abandono, que gera um problema muito sério, que é o aumento da população dos animais”.

Para evitar a superpopulação de animais e o consequente abandono, as amigas e defensoras dos animais Helena Lemos Coelho, Diva Marcengo e Marli da Silva Conforto sugerem uma medida simples: a castração.

Elas, que participam de organizações não governamentais e defendem a causa animal há cerca de 15 anos, também chamam a atenção para outro ponto: em Curitiba, não são apenas cachorros e gatos que sofrem com a violência, mas há um problema grave com os cavalos, que são forçados a trabalhar em condições extenuantes e dificilmente são socorridos adequadamente.

Ajuda

As pessoas que não participam de organizações também podem ajudar os animais com pequenos gestos. A designer Rosângela de Oliveira Ferreira costuma recolher cachorros abandonados e encaminhar para a adoção. Ela, que estava na manifestação acompanhada da família, diz que a crueldade precisa acabar. “A penalidade para quem maltrata os animais é muito baixa e, como eles não têm voz, viemos aqui para protestar”, conta.

Mesmo descrente em relação à criação de leis mais severas, a fotógrafa Luciana Parralego é ativa na questão da proteção aos animais. “Eu ando com ração e água no carro para dar para os bichinhos, porque não aguento vê-los sofrendo”, conta. Ela diz que costuma denunciar casos de agressão, mas reclama da pouca atenção dada pelas autoridades ao assunto.

Maus-tratos

A polícia constatou, no ano passado, 200 casos de maus tratos a animais em Curitiba e região metropolitana. Segundo informações da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA), em 90% dos casos, as vítimas são cães. Os outros 10% se referem a outros animais, principalmente a cavalos usados por carroceiros.

Em todo o ano de 2011, a DPMA registrou 313 boletins de ocorrências, mas, segundo o superintendente da delegacia, Ivan José de Souza, um terço dos casos não foi constatado pelos investigadores. De cada dez ocorrências em que os maus tratos são comprovados, em nove a denúncia partiu de cidadãos comuns. Os outros 10% dos casos são apresentados à polícia pela Sociedade Protetora dos Animais de Curitiba (Spac).

" FONTE" GAZETA DO POVO

Motorista faz tudo errado e deixa cinco pessoas feridas; uma entre a vida e a morte

Um erro não justifica o outro. Em se tratando do risco contra a vida de pessoas inocentes a situação se agrava. Na tarde deste sábado (21), um homem, com suspeita de embriaguez dirigindo um Fusca, fez tudo errado e deixou cinco pessoas feridas, uma entre a vida e a morte. Tudo isso aconteceu por volta das 16h na rua Eduardo Sprada, caracterizada pelo alto número de acidentes, no bairro Campo Comprido, em Curitiba.

Segundo a polícia, a situação começou quando o Fusca vinha em zigue zague pela sinuosa rua e acabou atropelando um pedestre. Ao invés de socorrer a vítima, o motorista, com suspeita de embriaguez e acompanhado de um passageiro, resolveu fugir do local. Na fuga, o Fusca ia sentido bairro quando colidiu frontalmente contra um Fiesta no sentido contrário. O carro era ocupado por um casal, que tinha entre 30 e 40 anos, além de uma menina de 10 anos.

O resultado de toda a ação irresponsável do motorista foram seis feridos. O estado mais grave é do condutor do Fiesta, que nada tinha com a história. Todas as vítimas foram encaminhadas a hospitais da capital.

O trânsito na Eduardo Sprada é lento neste momento. A Delegacia de Delitos de Trânsito apura o caso.

"FONTE"BANDA B

sábado, janeiro 21, 2012

Mobilização ganha corpo e policiais anunciam manifestação na Boca Maldita

A mobilização de policiais militares, que começou no início desta semana de maneira isolada e pontual, ganhou corpo e começa a tomar proporções maiores. Na manhã de sábado (21), associações que representam a corporação farão uma manifestação na Boca Maldita, no Centro de Curitiba. O ato ganhou a adesão de outras entidades, como sindicatos ligados à Polícia Civil e aos funcionários públicos. A articulação é uma maneira de pressionar pela regulamentação da Emenda 29 à Constituição do Paraná, dispositivo que estabelece a incorporação das gratificações no soldo dos policiais. “Temos que cobrar, porque o governo não se expressa com clareza sobre as negociações”, disse o presidente da Associação de Defesa dos Direitos dos Policiais Militares (Amai), coronel Elizeo Furquim.

De acordo com a entidade, a manifestação terá por objetivo expor à população como está o andamento das negociações e prevenir sobre a possibilidade de os policiais iniciarem uma paralisação. Cerca de 300 policiais são esperados pelos organizadores do evento. Será o primeiro ato oficial realizado por entidades representativas, desde o início das negociações.

Para Furquim, a mobilização de sábado pode ser considerada uma reação às declarações do subcomandante da PM, coronel César Alberto Souza. Em entrevista coletiva realizada na quinta-feira (19), o coronel minimizou a articulação dos policiais e disse que qualquer paralisação seria punida com “medidas legais cabíveis”.

“Foi uma ameaça, uma intimidação, mas que surtiu efeito contrário, porque os policiais estão ainda mais unidos e com desejo de antecipar as negociações”, avaliou o presidente da Amai.

O coronel Furquim não descarta a possibilidade de greve, mas disse que ainda pretende primar pelo diálogo com o governo. A intenção das entidades que representam os policiais é concluir a negociação até meados de fevereiro. “A Emenda 29 tem que ser votada até 1º de abril. Depois dessa data, o Brasil entra em restrições legislativas por ser ano de eleição. Por isso, temos pressa”, justificou Furquim.

A exemplo do que vem ocorrendo desde o início da semana, nesta sexta-feira voltaram a circular mensagens em radiocomunicadores da PM, aludindo à paralisação. Os recados são transmitidos por meio de invasão da frequência em que o sistema de comunicação da corporação opera. Algumas mensagens chegam a fazer apologia a uma paralisação já na semana que vem, na terça-feira (24).
Fonte: Gazeta do povo 21/02/2012

sexta-feira, janeiro 20, 2012

Para rir...

No sul da Califórnia uma professorinha dava aula para sua turma compenetrada.
Quebrando o silêncio, uma mosca entra pela janela e começa a fazer voos rasantes na professorinha.
A professorinha dava tapas no ar e nada de acertar a mosca, que continuava seus voos acrobáticos.
Vendo o desespero da professora, um jovem aluno conhecido como Little John, levantou-se e num gesto profético levantou o dedo indicador apontando para a mosca.
A mosca na mesma hora voo e pouso no dedo do Little John.
A professorinha impressionada voltou a dar a aula, mas não ousou perguntar como Little John tinha feito aquilo.
Minutos depois outra mosca entra na sala e começa a dar voos rasantes na já incomodada professorinha.
A professorinha olha para turma e resolve copiar o gesto de Little John, levantando o dedo indicador e apontando para a mosca.
A mosca, ignorando a ação da professorinha, continuava seus incômodos voos razantes.
Eis que novamente Joãozinho, quer dizer, Little John, ainda com a primeira mosca no dedo, levanta-se novamente e repete o gesto, levantando o dedo da outra mão, apontando para a mosca.
Para espanto de todos na sala de aula, a segunda mosca voou até o dedo de Little John e pousou.
Então Little John olha para sua mestra e diz: "Fessôra, se não enfiar o dedo no c. não funciona"
Thomas, o gatão

Caminhão carregado de óleo vegetal tomba na BR-277, no Paraná


Um caminhão carregado de óleo vegetal, que seguia em direção ao litoral paranaense, pela BR-277, tombou por volta das 13h15 desta sexta-feira (20), no km 41. De acordo com a concessionária que administra a rodovia, o motorista ficou ferido e foi encaminhado ao Hospital Regional de Paranaguá.
A pista chegou a ser bloqueada, mas, às 14h50, o trânsito no local seguia em meia pista, nos dois sentidos. Técnicos da concessionária trabalham no local para retirar o caminhão e limpar a pista.
Houve vazamento da carga, mas, segundo a concessionária, não há risco de contaminação, pois o óleo ficou apenas sobre a pista.
Fonte: G1 Paraná 20/01/2012

quinta-feira, janeiro 19, 2012

TRE-PR bate meta e Curitiba terá eleições biométricas neste an

Segundo órgão, filas estão grandes e o tempo médio de espera está entre quatro e cinco horas. Prazo final para revisão eleitoral termina nesta sexta-feira e não deve ser prorrogado

De acordo com Marden Machado, responsável pela assessoria de imprensa do TRE-PR, a meta de 1.005.213 votantes recadastrados foi atingida por volta das 10h30. A quantidade de eleitores é uma exigência do Tribunal Superior Eleitoral para confirmar que a capital paranaense utilizará a identificação biométrica (através da digital) nas eleições municipais.

O eleitor curitibano que deixou para fazer o recadastramento biométrico do título nos últimos dias está enfrentando grandes filas de espera. O tempo médio para atendimento variava entre quatro e cinco horas, por volta das 13h30 desta quinta-feira (19), penúltimo dia para a revisão eleitoral. Segundo a assessoria de imprensa do órgão, neste horário a fila de eleitores que não agendaram o atendimento já chegava à Avenida Marechal Floriano, fazia uma volta e retornava à Rua João Parolin, onde fica a entrada da central.

Estão sendo atendidas 1,2 mil pessoas por hora. A previsão é de que 13 mil pessoas sejam atendidas desta quinta. De acordo com o TRE-PR, todas as pessoas que estiverem na fila até as 18h30 serão atendidas. O órgão vai distribuir senhas para essas pessoas.

Machado ainda ressalta que não haverá prorrogação do prazo do recadastramento, que será encerrado nesta sexta-feira (20). Quem não fizer a revisão, terá o título cancelado. Na próxima semana, o órgão vai definir como ficará a situação desses eleitores.

O tribunal já atendeu ao todo 1,1 milhão de pessoas. A diferença entre o total de atendimento e o número de revisões é explicado pela transferência de domicílio do título de eleitor e o acréscimo de novos eleitores.

Sem agendamento

Não é mais possível ao eleitor de Curitiba marcar com antecedência, pela internet, o dia e o horário em que prefere ser atendido para o recadastramento biométrico. Isso porque o sistema do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR) chegou ao limite, após registrar, no início da tarde desta terça-feira (17) o agendamento de 5 mil pessoas por dia até a próxima sexta-feira (20), prazo final para fazer o recadastramento eleitoral.

Serviço:

A Central de Atendimento do Tribunal Regional Eleitoral funciona das 8h às 18h30. É preciso levar um documento oficial de identidade com foto e título de eleitor, além de um comprovante de residência. Só serão aceitos os documentos originais. A central do tribunal fica na Rua João Parolin, 55, Prado Velho, Curitiba. Os telefones para tirar dúvidas são: (41) 3330-8674 e (41) 3330-8673. Há estacionamento próprio e gratuito no local.

"FONTE" GAZETA DO POVO

Crise masculina....Imperdivel !!!

Quando eu completei 25 anos de casado, introspectivo, olhei para minha esposa e disse:

- Querida, 25 anos atrás nós tínhamos um fusquinha, um apartamento caindo aos pedaços, dormíamos em um sofá-cama e víamos televisão em preto e branco de 14 polegadas. Mas, todas as noites, eu dormia com uma mulher de 25 anos.

E continuei:

- Agora nós temos uma mansão, duas Mercedes, uma cama super King Size e uma TV de plasma de 50 polegadas , mas eu estou dormindo com uma senhora de 50 anos. Parece-me que você é a única que não está evoluindo.

Minha esposa, que é uma mulher muito sensata, disse-me então, sem sequer levantar os olhos do que estava fazendo:

- Sem problemas. Saia de casa e ache uma mulher de 25 anos de idade que queira ficar com você. E se isso acontecer, com o maior prazer eu farei com que você, novamente, consiga viver em um apartamento caindo aos pedaços, durma em um sofá-cama e não dirija nada mais do que um fusquinha.

Sabe que fiquei curado da minha crise de meia-idade?

Essas mulheres mais maduras são realmente demais!

E PRA COMPLETAR...

- Querida, me responda, onde está aquela mulher linda e gostosa com quem eu me casei?

A mulher responde, sem levantar os olhos do que estava fazendo:

- Querido! Você a comeu. Olhe bem o tamanho de sua barriga!

Sensacional !!!... só podia ser do Veríssimo ...
Thomas, o gatão

MP denuncia vereador de Curitiba por desvio de dinheiro de sindicato

Denilson Pires (DEM) é ex-presidente do Sindimoc e já foi preso em 2010.
Outras oito pessoas estão envolvidas; valor passa de R$ 8 milhões.

O Ministério Público do Paraná denunciou à Justiça ex-diretores e funcionários vinculados ao Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Curitiba e Região Metropolitana (Sindimoc). Entre os acusados de desvio de dinheiro da entidade está o vereador de Curitiba Denilson Pires (DEM), que é ex-presidente do Sindimoc, e já foi preso em 2010 pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco).

Além do vereador, foram acusadas outras oito pessoas. As denúncias variam entre formação de quadrilha, peculato e falso testemunho. Segundo o MP, entre 2006 e 2010, Denilson e outras quatro pessoas participaram de um desvio de R$ 8,125 milhões do Sindimoc. Os valores, de acordo com a denúncia, foram gastos em despesas com manutenção e abastecimento de veículos particulares, em lojas de conveniência, com notas fiscais inexistentes, assessoria jurídica, cirurgia particular, despesas com alimentação sem comprovação, pagamentos de contas pessoais e adiantamentos, além da não contabilização de receitas. Os quatro foram denunciados pelos crimes de formação de quadrilha e peculato.
O ex-funcionário da sede social do Sindimoc, Márcio Ramos, contou com ajuda de outras três pessoas para coagir testemunhas das acusações entre janeiro e fevereiro de 2011, segundo o MP. A denúncia de falso testemunho diz que eles prometeram cargos e outro sindicato além e ajuda financeira a um deles, para que mudassem o depoimento concedido à Procuradoria do Trabalho. O escrivão também foi denunciado, pois para o MP ele sabia que declarações eram falsas.

A reportagem do G1 tentou conversar com o vereador Denílson Pires, mas foi informada pela equipe de gabinete que ele está viajando, sem condições de conversar, portanto. À época da prisão, ele afirmou inocência. "Estou estranhando tudo isso, não sei de nada. É só olhar minha ficha e minha vida pra ver que eu não tenho nada" se defendeu em entrevista ao ParanáTV.

Márcio Ramos, que estava no gabinete, afirmou que se trata de acusações falsas, armadas com objetivo de prejudicar a antiga diretoria do Sindimoc.

"FONTE" G1 PARANÁ