terça-feira, abril 12, 2011

Alunos do Colégio Estadual Etelvina Cordeiro Ribas simulam situações de emergência

Professores, funcionários e alunos do Colégio Estadual Etelvina Cordeiro Ribas, em Curitiba, participaram nesta terça-feira (12) de simulações de situações de emergência que podem ocorrer na escola. A iniciativa é uma das ações presentes no Programa de Prontidão Escolar (PEP) e tem como objetivos capacitar e treinar estas pessoas para proceder corretamente mediante desastres naturais, fuga de incêndio ou artefato explosivo.

Os estudantes são instruídos e treinados a responderem da maneira correta caso aconteça uma emergência na escola. "É preciso saber se comportar de maneira adequada, porque cada emergência possui sua peculiaridade, que exige procedimentos diferentes", explicou o sargento Jelson Saldanha Maciel, do 13º Batalhão da Polícia Militar.

Ele está no colégio desde o início do mês realizando palestras com os estudantes que estudam à tarde. Na segunda-feira (11), os 490 alunos levaram cerca de sete minutos para evacuação do prédio. As simulações de emergência estão sendo realizadas primeiramente com as turmas de 5ª, 6ª e 7ª séries. "Precisamos criar uma cultura sobre o tema, começamos com estas séries porque há um grau menor de resistência", disse o diretor do colégio, Adilson Luiz Tiecher. Ele espera também que estes alunos, com o passar do tempo, também ajudem a contribuir com este trabalho com as futuras turmas do colégio.

Na simulação são tocadas duas sirenes. A primeira, mais curta, indica que os estudantes devem se abaixar e ficar ao lado da carteira, protegendo a cabeça. No sinal mais longo, os estudantes precisam se organizar um atrás do outro em fila única e deixar a sala de forma organizada. As turmas devem se organizar para fazer o mesmo procedimento e irem ao pátio da escola com segurança. Professores e funcionários também participam da simulação organizando os estudantes.

Para o aluno da 6ª série, Lucas Henrique de Melo, a atividade é importante porque ensinou a trabalhar de forma organizada com os seus colegas. "Espero que nunca precisemos, mas quando algo acontecer, temos que estar preparados para qualquer emergência".

Esta não é a primeira ação da escola em relação ao PEP. Em março do ano passado, a direção e a equipe pedagógica foram capacitadas em curso do programa. Em maio, foi a vez dos professores, funcionários e membros da Associação de Pais, Mestres e Funcionários (APMF) receberem treinamento. O colégio também criou a sua brigada de emergência.

PEP

O Programa de Prontidão Escolar (PEP) é desenvolvido pela Secretaria Estadual de Educação em parceria com a Polícia Militar do Paraná (PM-PR), por meio do Comando do Corpo de Bombeiro, do Batalhão da Patrulha Escolar Comunitária, 13° Batalhão de Polícia Militar, Cia Choque, por meio do Comandos e Operações Especiais (COE).

O objetivo é capacitar os diretores, pedagogos e representantes de Núcleos Regionais de Educação para que sejam multiplicadores dos temas que envolvem o programa nas escolas em que atuam ou atendem. Também existe a orientação para montar uma brigada de emergência para auxiliar em casos de situações danosas na escola.

O programa aborda temas que envolvem desastres naturais (vendavais, terremotos, raios e tempestades), primeiros socorros, prevenção e fuga de incêndio, procedimento em caso de sequestro e artefato explosivo, rotas de fuga e situações de risco.

3 comentários:

  1. coloca o video pra nos ve

    ResponderExcluir
  2. tem que tirar foto de todas as turmas pra eu aparecer
    ~Bianca~

    ResponderExcluir